quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Palavra de Prenda: Marina Tremper

Ela foi eleita 1ª Prenda Juvenil do CTG Porteira dos Pampas / 24ª RT, no dia 24 de julho de 2010, e agora nos conta um pouco sobre a sua história no Tradicionalismo Gaúcho!

"Bom, o início da minha caminhada tradicionalista começou a pouco tempo e surgiu como se fosse destinado a acontecer. Minha família não é tradicionalista, então eu mal havia colocado os pés dentro de um CTG. Na verdade, eu sempre achei muito bonito as invernadas, os vestidos e todas essas coisas, mas nunca pensei em participar, por vergonha e até por falta de incentivo.

Mas o 'empurrãozinho' que faltava veio na Semana Farroupilha de 2008, durante umas palestras na escola. Eu comecei a participar da invernada e entrei num mundo literalmente desconhecido e novo pra mim, mas eu estava lá, pronta pra aprender tudo que estava a minha volta. Algumas pessoas tiveram a paciência e a calma de me ensinar coisas que pareciam tão óbvias, e a essas pessoas eu sou grata até hoje.

Eu vi que frequentar um CTG era algo muito mais amplo do que imaginava, envolvia várias outras coisas que eu não fazia ideia. Eu continuei dançando pois aquilo me fazia um bem enorme, eu via como um desafio, uma forma de me superar e aprender cada dia mais. Desde o início eu tive vontade de concorrer a Prenda de Faixa, mas aconteceu mesmo foi esse ano. Acho que é uma reação normal do ser-humano, querer dar o seu melhor sempre quando participa de algo.

E foi isso que busquei no concurso, o meu melhor, uma realização pessoal. Obviamente a faixa é uma vitória pra todas, mas também traz muitas responsabilidades. Representar a minha entidade é um grande orgulho que tenho, pois sou um reflexo do que somos e o que acontece dentro do CTG. A cultura do Rio Grande é encantadora, e quanto mais conheço, mais me apaixono. Acho que um objetivo que todos os tradicionalistas têm (ou deveriam ter) é resgatar sob esse fascínio não só os costumes, mas também a personalidade, a garra do gaúcho. Vivemos hoje em um mundo muito confuso, mas não podemos esquecer nossos princípios, pois esses valores serão eternamente válidos!

Pretendo continuar minha caminhada concorrendo ano que vem a Prenda Regional da 24ª, e sei que
terá prendas muito mais experientes que eu. Porém, como comentei acima, meu objetivo aqui é uma aprendizagem, uma nova experiência.

Tudo que vivi até agora está guardado eternamente dentro de mim. Com certeza eu não sei de tudo, creio que ninguém sabe. Porém cada dia eu aprendo mais, eu subo mais um degrau de conhecimento, e assim serei sempre! E assim, de degrau por degrau, um dia eu alcanço o topo, e poderei dizer que metade do caminho já foi percorrido.

Marina Tremper - 1ª Prenda Juvenil CTG Porteira dos Pampas - Teutônia/24ª RT "


Nenhum comentário:

Postar um comentário