quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Rodeios, rodeios...

O ano de 2011 inicia com três grandes rodeios no Rio Grande do Sul. Os municípios de Lagoa Vermelha, Soledade e Passo Fundo serão responsáveis por reunir, juntos, cerca de 150 mil pessoas de público e distribuir aproximadamente R$ 250 mil em prêmios. Além de atrair competidores de todo o Brasil e também de outros países, os rodeios também apostam em atrações paralelas, como shows nacionais e internacionais, mostras e fandangos para atrair o público. Conheça um pouco mais de cada um destes eventos:

Rodeio de Soledade
Em sua quarta edição, o Rodeio Internacional de Soledade busca a integração do tradicionalismo gaúcho em todos os seus segmentos, desde a parte campeira até iniciativas culturais. Um exemplo é o Fandango da Terceira Idade, uma iniciativa inédita em rodeios.
O IV Rodeio Internacional de Soledade acontece de 17 a 20 de fevereiro, no Parque de Eventos Centenário. Entre as atrações artísticas já confirmadas, estão João Luiz Corrêa e Grupo Campeirismo, Eco do Minuano e Bonitinho, Paulo Guerra, além de shows baile com os grupos Soledade e Quero-Quero. Ao total, serão mais de R$ 50 mil em prêmios. Informações para inscrições pelo endereço www.rodeiosoledade.com.br.

Rodeio de Passo Fundo
O XV Rodeio Internacional de Passo Fundo, que acontece de 4 a 13 de fevereiro, traz como maior novidade a ampliação. Serão dez dias de programação, com mais de R$ 80 mil em prêmios para as categorias campeiras e artísticas, além de uma caminhonete e uma moto. Para atrair o público, a aposta é em forte programação artística, com shows de Cesar Oliveira e Rogério Mello, Pedro Ortaça, Mano Lima, Buenas e M´Espalho, Luiz Marenco, Joca Martins, Teixerinha Filho, Oswaldir e Carlos Magrão, entre outros. Informações para inscrições pelo site www.rodeiodepassofundo.com.br.

Rodeio de Lagoa Vermelha
De 26 a 30 de janeiro de 2011, o município de Lagoa Vermelha espera receber cerca de 70 mil visitantes durante o I Rodeio Internacional, que irá distribuir mais de R$ 75 mil em premiação. Paralelamente, haverá diversas atrações como a XV Festa Nacional do Churrasco e a VI Mostra de Fotografias, Doces e Comida Campeira.
A cantora Shana Muller, o Grupo Tarumã, Mano Lima são alguns dos shows já confirmados para a festa, que conta ainda com bailes animados pelo Grupo Minuano e pelo Gaúcho Pachola e Grupo.
A Mostra de Doce Campeiro é uma das principais atrações da festa e que vem ganhando mais público a cada ano. Para 2011, serão mais de trinta variedades de doces da culinária gaúcha. Na última edição, em 2009, foram comercializados mais de 500 quilos e a expectativa é de que esse número dobre em 2011. O doce de figo cristalizado e o de leite são os mais pedidos.

Fonte: Portal MTG

Mensagem de fim de ano

"Aprendemos que, por pior que seja um problema ou situação, sempre existe uma saída.
Aprendemos que é bobagem fugir das dificuldades. Mais cedo ou mais tarde, será preciso tirar as pedras do caminho para conseguir avançar.
Aprendemos que perdemos tempo nos preocupando com fatos que muitas vezes só existem na nossa mente.
Aprendemos que é necessário um dia de chuva para darmos valor ao Sol, mas se ficarmos expostos muito tempo, o Sol queima.
Aprendemos que heróis não são aqueles que realizam obras notáveis, mas os que fizeram o que foi necessário e assumiram as conseqüências dos seus atos.
Aprendemos que, não importa em quantos pedaços nosso coração está partido, o mundo não pára para que nós o consertemos.
Aprendemos que, ao invés de ficar esperando alguém nos trazer flores, é melhor plantar um jardim.
Aprendemos que amar não significa transferir aos outros a responsabilidade de nos fazer felizes. Cabe a nós a tarefa de apostar nos nossos talentos e realizar os nossos sonhos.
Aprendemos que o que faz diferença não é o que temos na vida, mas QUEM nós temos. E que boa família são os amigos que escolhemos.
Aprendemos que as pessoas mais queridas podem às vezes nos ferir. E talvez não nos amem tanto quanto nós gostaríamos, o que não significa que não amem muito, talvez seja o máximo que conseguem. Isso é o mais importante.
Aprendemos que toda mudança inicia um ciclo de construção, se você não esquecer de deixar a porta aberta.
Aprendemos que o tempo é precioso e não volta atrás. Por isso, não vale a pena resgatar o passado. O que vale a pena é construir o futuro.
O nosso futuro ainda está por vir.
Então aprendemos que devemos descruzar os braços e vencer o medo de partir em busca dos nossos sonhos."


Que 2011 venha repleto de amizades, alegrias e sucesso!
Desejo a todos um ano maravilhoso, e que o Tradicionalismo continue correndo em nossa veias com a mesma intensidade de sempre.
Um forte abraço, e muito obrigada àqueles que fizeram parte da minha vida em 2010!
Nos vemos no próximo ano. Boas Festas a todos, e juízo ;)

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Assuntos para Prova Oral

O fim de ano está aí.
Época de férias, praia, sol e calor!
Porém, muitas Prendas e Peões pelo Estado a fora aproveitam estes meses de calmaria dos estudos nas escolas e universidades para se comprometerem mais com os Estudos dos Concursos de Prendas e Peões.
Já passei por isso, sei bem como é.
Sei como é também o nervosismo, a ansiedade para conseguir os materiais, a corrida atrás de livros, apostilas, etc. Para os peões, um abril que se aproxima rapidamente... para as prendas, um maio que já vem tirando o sono.
Trago hoje uma lista repleta de idéias de assuntos para a Prova Oral. Não pode-se confiar apenas nestes temas, afinal eles foram recolhidos com o passar de alguns concursos. Deixo claro que são apenas idéias, podendo ou não estarem presentes no sorteio. A idéia é que aproveitem estes temas para fazer algumas redações, citações, resenhas... assim estarão treinando diversas habilidades.
Toda e qualquer forma de estudo são válidas. Jamais esqueçam disto!

MTG 40 anos: Raiz, Tradição, Futuro.

A importância da família no Tradicionalismo

A influência de outros gêneros musicais na música gaúcha

Os meios de comunicação na propagação da Cultura Gaúcha

Projeto MTG vai à escola

A mulher gaúcha no Movimento

Carta de Princípios

Os Primórdios do Movimento Organizado

A importância das diversas etnias para a formação do Rio Grande do Sul

O Sentido e o Valor do Tradicionalismo

Os índios e a formação do gaúcho

Festa Campeira do Rio Grande do Sul

A importância do Departamento Jovem nos CTG’s

A participação do jovem no Movimento Tradicionalista Gaúcho

Chama Crioula e o Grupo dos Oito

Movimento Tradicionalista Gaúcho e a Solidariedade

35 CTG – pioneiro do Movimento no Rio Grande do Sul

Desfile temático na Semana Farroupilha

O jovem no processo de liderança no Tradicionalismo

Os grupos de Danças nas Entidades Tradicionalistas

O Movimento Tradicionalista Gaúcho no futuro

O chimarrão: símbolo do gaúcho

Os Rodeios no Rio Grande do Sul

Encontro de Arte e Tradição Gaúcha – ENART, sua importância e seus objetivos.

Ciranda Cultural de Prendas: a quem pertence esta história?

A importância do Concurso de Prenda e do Concurso de Peão para a Juventude Gaúcha

O cartão tradicionalista.

Estátua do laçador, sua importância para o Estado.

Tema da Semana Farroupilha anual

Importância do Cfor e Sat

Tradicionalismo X Drogas.

O MTG envolvido com grupos partidários

Assim se fez o gaúcho

O negro no Rio Grande do Sul

As diversas etnias para a formação do povo gaúcho.

Semana Farroupilha e sua contribuição para o desenvolvimento do RS.

Marca Grande e sua importância

Prenda da Região – compromisso, objetivos e atribuições.

A diferença de Congresso e Convenção e a importância para o rumo do MTG.

Avaliação dos Concursos Artísticos, através da Prendas de faixa e Peões de crachá.

Tema anual do MTG

Peão da Região: compromisso, objetivos e atribuições.

Prenda do RS: compromisso, objetivos e atribuições

Comportamento social das prendas e dos peões

Departamento jovem – qual sua função dentro do Movimento Tradicionalista Gaúcho

MTG – construindo no CTG o sentido e o valor do tradicionalismo

A importância do cartão tradicionalista para a realização de eventos tradicionalistas

MTG – Turismo e Copa do Mundo – 2014

Troféu RS – mulher faroupilha

Rota turística e o MTG – o que fazer?

Enart – qual o objetivo de atividades diferenciadas para diferentes níveis de participação

O gaúcho e suas façanhas

A importância do tradicionalismo para preservação de vidas e controle da vidas e controle da violência urbana

IGTF e MTG – funções, compromissos e atuação

Lideranças tradicionalistas, com exemplos

Curso de formação para melhorar a cultura tradicionalista. Por que?

Preservação do Meio Ambiente: dever de todos

Por que trabalhar a tradição gaúcha nas escolas do RS?

O Vestido de Prenda e sua história 

Gerações Tradicionalistas no comando de entidades – afinal a quem pertence o CTG?

Departamento Jovem e sua nova estruturação (qual o objetivo buscamos?)

Mitos e Lendas regionais

Artesanato de fios – sua preservação na sociedade atual

Importância do SAT  para as entidades tradicionalistas participarem do Enart

CTG Núcleo de Fortalecimento da cultura gaúcha e a inclusão social

A participação das mulheres em atividades campeiras

O papel da 1ª Prenda junto ao Departamento Jovem

Semana Farroupilha a quem pertence?


Desejo a todos ótimos estudos. Cada segundo de dedicação fará a diferença! Acreditem nisto, e a cima de tudo acreditem e vivam com intensidade os seus sonhos!
Quem tiver mais idéias de assuntos, deixa um comentário :)

Valeeu galerinha, grande abraço.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Estuda, tchê: Estrutura Organizacional do MTG

A estrutura organizacional do MTG está assim constituída:
ADMINISTRAÇÃO DO MTG:

1 - Órgãos normativos:
a) o Congresso Tradicionalista;
b) a Convenção Tradicionalista;

2 – Órgão eletivo:
a) Assembléia Geral Eletiva.

3 – Órgãos administrativos:
a) o Conselho Diretor,
b) a Junta Fiscal,
c) as Regiões Tradicionalistas.

4 – Órgãos de Assessoramento:
a) Conselho de Vaqueanos,
b) Comissão de Ética.

1 - Órgãos normativos são:
Congresso Tradicionalista: é a reunião em Assembléia Geral das Entidades filiadas ao MTG, que acontece anualmente no mês de janeiro. O Congresso Tradicionalista é convocado e instalado pelo Presidente do MTG, mas dirigido por Mesa própria, constituída na sessão preparatória, cuja função é coordenar os trabalhos do Congresso, estando constituída por um Presidente, um 1º Vice-Presidente, um 2º Vice-Presidente, um Secretário Geral e um Relator Geral.
O Congresso Tradicionalista tem, dentre outros, o objetivo de traçar diretrizes, rumos e princípios para o Movimento Tradicionalista Gaúcho, bem como reformular seu Estatuto. Toda a pessoa interessada é convidada a assistir.

Convenção Tradicionalista: é a reunião, em Assembléia Geral, integrada pelos membros do Conselho Diretor, Conselho de Vaqueanos, Junta Fiscal, Conselho Benemérito e Coordenadores Regionais. A Convenção Tradicionalista é instalado e presidido pelo Presidente do MTG e, dentre outras, tem a competência de aprovar, altear e reformular o Regulamento do MTG, Códigos e demais regulamentos. A Convenção acontece anualmente no mês de julho. Em 2002, será em Novo Hamburgo / 30ª RT.

2 – O órgão eletivo é:
Assembléia Geral Eletiva: que acontece anualmente no decorrer do Congresso Tradicionalista. Na ocasião, as Entidade Tradicionalista, através de seus representantes devidamente credenciados, se reúnem para procederem a eleição simultânea, de membros titulares do Conselho Diretor e Junta Fiscal. E seus respectivos suplentes.

3 – Os órgãos administrativos são:
Conselho Diretor: o MTG é administrado por um Conselho Diretor composto de trinta e três (33) membros efetivos e dezesseis, chamados Conselheiros, eleitos em Assembléia Geral eletiva realizada anualmente no Congresso Tradicionalista. O mandado do Conselheiro efetivo é de dois anos, os quais escolherão, dentre si, um Presidente, um Vice-Presidente Administrativo, um Vice-Presidente de Finanças, um Vice-Presidente de Cultura e um Vice- Presidente de Eventos, estes com mandato de um ano. Juntamente com os titulares, são eleitos dezesseis (16) suplentes, com um mandato de um (1) ano.
A eleição do Conselho Diretor acontece anualmente, em Assembléia Geral Eletiva, convocada pelo Presidente do MTG, no decorrer do Congresso Tradicionalista. Na ocasião, são eleitos trinta e dois (32) conselheiros, sendo dezesseis (16) nos anos ímpares e dezesseis nos anos pares.
Juntamente com os titulares, serão eleitos dezesseis suplentes, com um mandato de (1) ano, os quais serão chamados, pela ordem, no caso de impedimento ou vaga, para assumirem temporariamente ou definitivamente, as atribuições do cargo.
O Conselho Diretor é o órgão encarregado de estabelecer, orientar e comandar a administração executiva do MTG. O Presidente do Conselho Diretor é o Presidente do MTG. O presidente e os Vice-Presidentes do Conselho Diretor são reconhecidos como Presidente e Vice-Presidentes do Movimento Tradicionalista Gaúcho e da Diretoria do MTG, cujas atividades do Conselho Diretor são por eles dirigidas.

Junta Fiscal: eleita em Assembléia Geral Eletiva tem, dentre outras, a função de examinar bimestralmente, o movimento da tesouraria do MTG.

Regiões Tradicionalistas: são órgãos de descentralização territorial do MTG, sem personalidade jurídica, constituídas por determinado número de entidades filiadas, agrupadas de acordo com sua localização, por afinidade geográfica e cultural.

4 – Os órgãos de assessoramento são:
Conselho de Vaqueanos: é um órgão de Assessoramento e Aconselhamento da administração do MTG, sendo constituído por todos os ex-presidentes do Conselho Diretor e do extinto Conselho Coordenador.

Comissão de Ética: é um órgão de assessoramento da administração do MTG, que tem por objetivo coibir condutas sociais em desacordo com os princípios, que fundamentam a vivência tradicionalista e, em especial, que firam a Carta de Princípios do Movimento Tradicionalista Gaúcho.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Eleição da Presidência

Pessooal, peço mil desculpas pelo pequeno sumiço, mas sabe como é, final de ano a correria é grande!

E falando em fim de ano, lembramos de Congresso Tradicionalista Gaúcho, que por sua vez nos lembra: Eleição da Presidência!

Pois então, nos cabe a responsabilidade de saber escolher quem tomará as melhores decisões, quem saberá levar nosso Movimento com mais responsabilidade, conhecimento, ética e dignidade. O fututo de milhares de tradicionalistas está em jogo.

Mais uma vez lhes trago o acesso aos blogs dos canditados, para que possam estar cientes de suas escolhas.

Flávio Belmonte: Blog União pela Tradição
Bertolini: Blog Bertolini

Um ótimo final de semana a todos!
Até mais :)

7° Rodeio Crioulo Estadual - CTG Capitão Ribeiro

O CTG Capitão Ribeiro, de Capitão-RS, convida a todos para o seu 7º Rodeio Crioulo Estadual, a realizar-se de 30 de Dezembro de 2010 a 02 de Janeiro de 2011, no parque municipal de eventos.


Os mistérios Ocultos no Chimarrão



O chimarrão é utilizado no sul do país e América do Sul desde muito antes do descobrimento do Brasil e, sua história é permeada de mitos e crendices que antecedem até mesmo o seu descobrimento.
Inicialmente utilizada apenas pelos pajés das tribos, a “Caá-y” ou água da erva saborosa teve seu segredo revelado por “Tupã”, o deus dos índios. Mais tarde, durante uma guerra com tribo inimiga, o segredo foi ensinado aos guerreiros guaranis que, sentindo-se renovados com os benefícios da erva-mate, venceram a batalha.

Foram soldados espanhóis os primeiros a ter contato com o mate. Descobriram na região do Guairá – hoje atual estado do Paraná – uma tribo Tupi Guarani que diferia das demais por ser alegre e hospitaleira e por ter instituído entre seus habitantes, o consumo de uma bebida desconhecida chamada “mati”, que no vocábulo quíchua significa recipiente. A primeira vista, os soldados consideraram a bebida amarga e selvagem e a chamaram “cimarrón”, que do espanhol quer dizer “xucro”.

Com a chegada dos padres jesuítas às Américas e a fundação das primeiras reduções, o consumo do chimarrão foi considerado pecado e seu uso perseguido pela igreja. Percebendo que a perseguição e as ameaças não surtiam efeito sobre os índios catequizados e que o consumo do mate persistia, os jesuítas usaram da fé indígena e criaram o mito de que “Anhagapitã” – o demônio – teria envenenado os ervais e que quem tomasse daquela erva morreria. Os índios temerosos do feitiço buscaram auxílio nos Pajés, que desfizeram as intenções, dizendo que se o primeiro mate fosse sugado e cuspido, o veneno seria anulado. Daí surge uma das crendices que ainda hoje é mantida em muitas regiões do estado, a de cuspir o “veneno do mate” como dizem os mais antigos, ou o primeiro mate.

Foi só depois dessa tentativa fracassada de proibir o uso da erva-mate, que os padres jesuítas perceberam o grande valor da planta e passaram a pesquisá-la. Foram os primeiros a conseguir produzir mudas de erva-mate e desenvolveram processos para sua produção junto às reduções, criando a “Caá-mini”, espécie de pó grosso da erva-mate, que diferia da erva utilizada até então. A partir daí, a erva-mate passa por um período de ouro e chega inclusive a valer como moeda corrente.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

58° Congresso Tradicionalista

O maior conclave dos tradicionalistas acontece de 7 a 9 de janeiro em Nova Petrópolis, região serrana do estado. Na história dos congressos se tem registro de grandes teses, entre elas, “O sentido e o valor do tradicionalismo” de Luis Carlos Barbosa Lessa. No 58º Congresso o tema será voltado ao uso da tecnologia buscando benefícios para a propagação do tradicionalismo gaúcho.

O Congresso é o evento do MTG direcionado a traçar as metas e diretrizes para o ano que se inicia, ou seja, para que os CTGs, reunidos no conclave, consigam seguir a mesma linha mestra durante o ano corrente. Um exemplo claro foi o tratamento dado pelo MTG e seus filiados à questão do meio ambiente. Em 2011 o tema será o uso da TI pelos tradicionalistas em benefício do movimento.
Então prepare a mala de garupa, os avios do mate, encilha teu pingo e bota o pé na estrada que, em janeiro, todos os rumos levam para Nova Petrópolis, de 7 a 9 no centro de eventos do município.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

MTG inaugura Biblioteca Central

O Movimento Tradicionalista Gaúcho promoveu, dia 29, às 19h, a solenidade de lançamento de sua Biblioteca Central. Localizado na Avenida Guilherme Schell, número 90, o espaço tem três andares, em um total de 136m² e conta com balcão de atendimento, terminais de consulta, área de exposições e museu, além de salas de oficinas. As obras foram iniciadas em março de 2009, após a aprovação de um financiamento da Lei Rouanet, do Ministério da Cultura, no valor de R$ 172 mil.

O objetivo é prover aos associados das entidades filiadas, escolas e estudiosos das obras gaúchas um novo espaço para a leitura e pesquisa. O acesso será aberto ao público, que poderá usufruir de todo o acervo. O horário de funcionamento da biblioteca é de segunda à sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h30 às 17h.

Ações
Com o novo espaço, o MTG pretende desenvolver atividades como a Biblioteca Sem Fronteiras, clubes de leitura, agentes de transformação, encontros com escritores, formação de contadores de histórias, exposições, painéis e mostra de vídeo.A Biblioteca Sem Fronteiras contribuirá para que um maior número de indivíduos tenha acesso aos diversos tipos de expressões culturais. Visa expandir os limites das bibliotecas nos CTGs, revitalizando os espaços com ações nas escolas.