terça-feira, 31 de maio de 2016

28º Rodeio Artístico Regional da 24ª RT - Sorteio da Ordem de apresentação acontece hoje

É hoje a partir das 20 horas, que acontece o sorteio da ordem de apresentação da modalidade de Danças Tradicionais, do nosso 28º Rodeio Artístico Regional da 24ª RT.

O CTG Tropilha Farrapa e a 24ª aguardam a todos que quiserem acompanhar o sorteio e tirar quaisquer dúvidas a cerca do Rodeio que acontece neste final de semana, na cidade de Lajeado.

A programação segue como no folder, e as únicas alterações é que não haverá classificatória para Dança de Salão, como fora previsto.


E quando às Invernadas, por ter um grande número de grupos inscritos, hoje a noite será divulgado se vamos ter dois palcos simultaneamente, ou se será reduzido o número de danças nas Categorias Pré-Mirim e Veterana.

Uma coisa é certa!
Será um grande rodeio, e uma bela disputa dentro dos palcos.

Um forte quebra-costelas, e até logo!

2ª Prenda Mirim do RS - Ana Luísa Antoniolli

Bom diia pessoal!

Hoje é dia de conhecermos mais uma de nossas Prendas Mirins, essas fofuras que nos encantam tanto com sua graciosidade, simpatia e amor pelo tradicionalismo! 
Ana Luísa Antoniolli recebeu o encargo de 2ª Prenda Mirim do Rio Grande do Sul a poucos dias, e hoje nos fala sobre a sua trajetória no Movimento.
Vem ver!


1. Olá Ana! Queremos te conhecer melhor... então, nos fale um pouco sobre você.
Sou Ana Luísa Antoniolli, tenho 12 anos de idade, feitos no dia 21 de maio, dia da Ciranda. Estudo na Escola Municipal de Ensino Fundamental Guerino Somavilla de Nova Prata- RS, estou cursando o sétimo ano do ensino Fundamental. Sou natural de Nova Prata- RS

2. Como iniciou no tradicionalismo, e como foi a sua história dentro da entidade? 

Iniciei minha trajetória no tradicionalismo aos 7 anos de idade, quando meus pais resolveram levar-me ao CTG como uma maneira de ajudar em minha educação, pois seria um ambiente saudável para toda a família.
Iniciei na Invernada de dança Pré-Mirim do CTG Retorno à Querência e aos poucos fui conquistando meu espaço. Aos 8 anos de idade, em 2013, conquistei minha 1ª faixa de Primeira Prenda Pré-Mirim.
No ano seguinte, em 2014, conquistei a faixa de Primeira Prenda Mirim do CTG e junto com ela a responsabilidade de representar a entidade na 46ª Ciranda de Prendas Regional, na qual superando as expectativas, conquistei a faixa de Primeira Prenda Mirim da 11ª Região Tradicionalista, em 2015.
A partir daí, iniciei os preparativos para meu maior desafio, o de participar da 46ª Ciranda de Prendas Estadual. Então desenvolvi muitos trabalhos: pesquisa de campo sobre Brinquedos e Brincadeiras Tradicionais, entrevistando pessoas do município e da região, Projetos nas Escolas e no CTG, realizando atividades relacionadas à cultura gaúcha, além de muito estudo, preparando-me para as provas que viriam.

No resultado da Ciranda Regional, com seus pais: Adriana e 
Altemir e o irmão Augusto.

Prendas e Peões da 11ª RT
gestão 2015/2016

3. Existe alguém em especial em que tu se espelhas? Alguma Prenda ou personalidade do Tradicionalismo que tu tens como exemplo?
Na verdade não tenho nenhum ídolo específico, admiro as pessoas que carregam este orgulho de ser gaúcho e defendem nossa cultural em qualquer lugar que andem. Além disso, sempre apreciei a música gaúcha e foi por este motivo que dei os primeiros passos no tradicionalismo. E com o passar do tempo, conhecendo a história e a cultura gaúcha, apaixonei-me por esta riqueza toda.

4. Em que momento da tua trajetória ocorreu a decisão "Quero e vou ser Prenda Estadual"?
A princípio meu sonho chegava à Prenda Regional. Mas após conquistar a faixa de 1ª Prenda Mirim da 11ª RT, percebi que tinha condições de ser Prenda Estadual e, juntamente com minha família e meus colegas de Gestão Regional, decidi buscar este sonho. A partir deste momento, comecei a desenvolver projetos, atividades, a planejar minha apresentação, estudar, participar de eventos, sempre com o objetivo de prepara-me para a Ciranda Estadual. 

Prova Escrita na 46ª Ciranda Cultural de Prendas 
em Passo Fundo

Noite do resultado da 46ª Ciranda Cultural de Prendas com a 
1ª Prenda Juvenil da 11ª RT Aluisie Picolotto e a 
1ª Prenda Adulta da 11ª RT, Regina Peruffo.

5. Como foi a sua preparação para o Concurso Estadual? Sabemos que é necessário muita dedicação, muito esforço... mas nem sempre as prendas conseguem conciliar tudo. Qual o segredo?
A preparação para a Ciranda Estadual foi bastante intensa. Mas assim que decidi buscar este sonho, juntamente com minha família, planejamos tudo o que deveríamos fazer, determinando prazos para desenvolver os Projetos e atividades com Escolas e CTGs e participação nos Eventos Regionais e Estaduais, depois nos detivemos nas aulas sobre Tradicionalismo, tradição e folclore, em seguida aulas de história e geografia do RS e por último a parte artística. Portanto, não fiz tudo ao mesmo tempo, dividi a preparação em etapas, sem deixar para os últimos meses. Conciliei tudo, sem problema nenhum, mas sempre com o planejamento organizado sobre o que faria em cada dia.
Desta maneira, o segredo é organização e planejamento, dividindo o tempo, aproveitando cada minuto, para não sobrecarregar nos dias próximos à Ciranda.

6. Uma bela gestão te espera até maio/2017! Quais são suas expectativas?

Primeiramente, aproveitar este ano que passa tão depressa. Como objetivo pessoal, espero construir muitos conhecimentos, ampliando meus horizontes, além de conhecer nosso Estado, levando este orgulho de ser Prenda e fazer muitas amizades. Espero contribuir para a expansão das tradições gaúchas e deixar minha marca no Prendado Estadual.

Após o resultado da 46ª Ciranda Cultural de Prendas,
já com a faixa de 2ª Prenda Mirim do RS.

“A vida é feita de sonhos, mas eles não vêm até nós por conta própria, precisamos ir em busca, lutar com todas as nossas forças para chegar até lá. Por mais que pareçam inalcançáveis, quando acreditamos e nos dedicamos de corpo e alma, é possível conquistá-los.

Por isso, nunca desista de seus sonhos, lute, tenha foco, força e fé.”

Um abraço,
Ana Luísa Antoniolli, 
2ª Prenda Mirim do RS.

Ana, muito obrigada por estar aqui no Cantinho Gaúcho contando um pouquinho sobre a tua história e principalmente, tuas conquistas. Tenho certeza de que muitas prendas e peões pelo Rio Grande a fora vão seguir alguns dos teus conselhos, que são super valiosos.
Um grande abraço, e muito sucesso na tua vida! ;*

segunda-feira, 30 de maio de 2016

CTG Tropilha Farrapa promove jantar no Dia dos Namorados

O amor está no ar... na música, na dança... está no tradicionalismo *-*


Então, venha com a gente participar desta noite de muito amor e romantismo!
A Invernada Adulta do CTG Tropilha Farrapa, de Lajeado / 24ª RT, promove na noite do dia 12 de junho, um rodízio de pizza muito bueno aos casais apaixonados. A partir das 20h, traga o seu amor à nossa entidade e desfrute de uma noite especial, que foi pensada com muito carinho.
Além disso, haverá sorteio de brindes para os casais \o/

Os cartões estão a venda, e são limitadíssimos.
Tu podes adquirir com os integrantes da Invernada ao precinho de R$ 60,00 por casal.

Te aguardamos!
Vai ser lindo!!! s2

1ª Prenda Mirim do RS - Nicoly Chimento

Oi oi gente!!!

Vamos por aqui inciando mais uma segunda-feira, e pra animar este início de semana estamos com a 1ª Prenda Mirim do Rio Grande do Sul abrindo a série de apresentações das novas Prendas Estaduais.
Nicoly Chimento está aqui, e vai nos contar um pouco sobre a sua história no tradicionalismo.


1. Olá Nicoly! Nos fale um pouquinho sobre você, qual a sua idade, escolaridade... 
Olá. Tenho 11 anos, estudo na 7ª série no Colégio Gabriel Taborin e sou natural de Marau - RS.

2. Como iniciou no tradicionalismo, e como foi a sua história dentro da entidade?
Eu iniciei com o incentivo dos meus primos que já participavam do CTG Sentinelas do Pago, em abril de 2012 na invernada pré-mirim, sendo que em julho deste mesmo ano ficamos em 1º lugar no ENART, fase regional. Eu concorri pela primeira vez com a Gabriely Portela Ramos, em 2013 e fiquei em 2º lugar, sendo que a Gabriely foi 1ª Prenda Mirim da 7ª RT em 2014 e do RS no ano de 2015, depois concorri novamente em 2014 e fiquei 1ª Prenda Mirim da minha entidade. No ano seguinte, fiquei em primeiro na 7ª Região Tradicionalista e no final de semana passado recebi o título de 1ª Prenda Mirim do Rio Grande do Sul, gestão 2016/2017. Além de dançar nas invernadas faço curso de dança de salão e de declamação. 



3. Existe alguém em especial em que tu se espelhas? Alguma Prenda ou personalidade do Tradicionalismo que tu tens como exemplo? 
Sim, me espelho muito na Gabriely Portela Ramos que era a 1ª Prenda Mirim do Rio Grande do Sul na gestão passada, e pertence ao mesmo CTG que eu.

4. Em que momento da tua trajetória ocorreu a decisão "Quero e vou ser Prenda Estadual"? 
Desde a primeira vez que concorri eu já sonhava com uma faixa do Estado e admirava as prendas estaduais pelo seu conhecimento sobre o nosso tradicionalismo. 



5. Como foi a sua preparação para o Concurso Estadual? Sabemos que é necessário muita dedicação, muito esforço... mas nem sempre as prendas conseguem conciliar tudo. Qual o segredo? 
Na verdade não tem nenhum “segredo”, a prenda mesmo tem que querer ser prenda, tem que correr atrás deste sonho, pois não adianta somente o pai e mãe quererem, para cada uma das provas tem que ter muito treinamento, ou seja, para a prova oral fazem 4 anos que participo do teatro na escola, tenho professor de declamação, de dança tradicional e dança de salão e tem que estudar bastante, fazendo resumos e tendo um acompanhamento dos pais.

6. Uma bela gestão te espera até maio/2017! Quais são suas expectativas? 
Eu espero representar muito bem o tradicionalismo gaúcho, incentivando as pessoas a conhecerem cada vez mais a nossa cultura que é tão rica.

7. Por fim, peço que deixes uma mensagem de motivação para as prendas que carregam este sonho, lembrando que em um mês ocorre a fase Regional e que daí sairão as futuras Prendas do RS...
Só digo uma coisa: se dedique ao máximo em tudo que se faz, pois carregar uma faixa e representar nosso Estado é um orgulho inexplicável e não tenho palavras para expressar o que eu senti quando disseram Nicoly Chimento, 1ª Prenda Mirim do Rio Grande do Sul, pois é um momento que levamos para vida toda.

Com carinho, 
Nicoly Chimento
1ª Prenda Mirim do RS.

Nicoly, parabéns pela sua dedicação ao nosso tradicionalismo.
Ver prendas tão novinhas já com este amor pelo Rio Grande é digno de muita admiração, e com certeza o nosso Estado te receberá de braços abertos por onde andares o representando.

Um grande abraço, e até logo :)

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Para Estudar - Questões de Prova - Parte 5

Boa tarde amigos!

Depois de uma semana pós Ciranda mais calma, venho aqui trazer pra vocês mais uma publicação com questões de provas! \o/
Fiz quatro postagens deste tipo lááá em 2012 (pesquisa aí no blog tu vais achar) e sempre fizeram muito sucesso. Agora estou tentando novamente um acervo de questões pra passar aqui pra vocês.
Prendas que tiverem questões ou provas e quiserem me passar, aceito de coração! ^^

Por enquanto, vou deixando aqui as questões da prova da Categoria JUVENIL na última Ciranda, cedida pela querida e dedicada 1ª Prenda Juvenil da 24ª RT, Jéssica Thaís Herrera, que nos representou muito bem, ficando em uma ótima colocação. Mil vezes parabéns pra ti, minha linda!

Vamos lá! Bora estudar que o Regional novamente está chegando *-*

PROVA ESCRITA 46ª CIRANDA CULTURAL DE PRENDAS
CATEGORIA JUVENIL – FASE ESTADUAL


1ª PARTE: TRADIÇÃO, TRADICIONALISMO E FOLCLORE


01. Partenon Literário foi fundado em 1868 por jovens intelectuais rio-grandenses que foram porta vozes do telurismo e da base inicial do regionalismo gaúcho. Seus principais fundadores foram:
A – ( ) João Cenzimbra Jacques e Luciana Abreu;
B – ( ) Dr. Elias Regules e Augusto Meyer;
C – ( ) Carlos Von Koseritz e Múcio Teixeira;
D – ( ) José Caldre Fião e Apolinário Porto Alegre. 

02. No encerramento da Ronda Gaúcha, em 20 de setembro de 1947, foi realizado um baile no Teresópolis Tênis Clube, onde teve o concurso do gaúcho mais bem trajado. ....................... foi convidado para julgar o concurso e, impressionado, escreveu sobre o acontecimento no jornal Correio do Povo. Complete a frase.
A – ( ) Paixão Cortes;
B – ( ) Manoelito de Ornellas;
C – ( ) Hélio José Moro;
D – ( ) Wilmar Winck de Souza.

03. A ideia da criação de uma Federação das Entidades Tradicionalistas do RS foi apresentado pela primeira vez:
A – ( ) no 1º Congresso Tradicionalista por Fernando Brocksted;
B – ( ) na fundação do 35 CTG por Barbosa Lessa;
C – ( ) no 5º Congresso Tradicionalista por Guilherme Schultz;
D – ( ) na Semana Farroupilha de 1961 por Hugo Ramirez.

04. Sobre a bombacha estão corretas as alternativas abaixo, EXCETO:
A – ( ) pode ser dos tecidos brim (não jeans), sarja (lã), linho, oxford;
B – ( ) as bombachas deverão estar sempre para dentro das botas;
C – ( ) é permitido o uso de bombachas plissadas;
D – ( ) seu modelo deve ter cós largo, dois bolsos na lateral e punho abotoado no tornozelo. 

05. Sobre a dança tradicional Pezinho, pode-se afirmar:
A – ( ) é originária de Havana;
B – ( ) é uma dança de pares independentes com algumas características das contradanças;
C – ( ) apresenta a “troca” de versinhos recitados entre os dançarinos;
D – ( ) é uma criação coreográfica da invernada artística do 35 CTG, em 1954. 

06. Sobre as Regiões Tradicionalistas a afirmação correta é: 
A – ( ) cada Região Tradicionalista será administrada por um Conselheiro do MTG;
B – ( ) possuem estatuto próprio aprovado pelo Conselho de Ética do MTG;
C – ( ) são um órgão de desconcentração territorial do MTG, constituídas por determinado número de entidades;
D – ( ) as Entidades Tradicionalistas filiadas, em uma Região Tradicionalista, são agrupadas de acordo com as afinidades dos patrões.

07. A mesma lei que instituiu o Chimarrão como bebida símbolo do nosso estado, também estabeleceu o _________ como comida símbolo do Rio Grande do Sul e o seu dia é _________.
A – ( ) Churrasco – 24 de abril;
B – ( ) Carreteiro – 11 de setembro;
C – ( ) Churrasco – 20 de setembro;
D – ( ) Charque – 20 de maio.

08. Prato típico gaúcho que surgiu pelos galpões das estâncias, quando as escravas, no afã de alimentar seus filhos aproveitam as patas dos animais carneados e que não eram aproveitados pelos senhores para fazer um sapão. Estamos falando do: 
A – ( ) Puchero;
B – ( ) Cola-Gaita;
C – ( ) Mocotó;
D – ( ) Arroz de carreteiro.

09. No Brasão do MTG o broto do tronco de árvore representa: 
A – ( ) a nossa cultura;
B – ( ) o futuro;
C – ( ) as profissões liberais, sustentáculo sócio econômico de um povo;
D – ( ) o presente. 

10. O Tema Anual do MTG em 2016 é: 
A – ( ) “Para cada competição, momento de confraternização”;
B – ( ) “MTG: 50 anos de preservação e valorização da cultura gaúcha”;
C – ( ) “A República das Carretas”; 
D – ( ) “Preservando o Passado, Construindo o Futuro”.

11. Em comemoração aos 35 anos de fundação do MTG e 40 anos da aprovação da Carta de Princípios, realizou-se:
A – ( ) o 1º Fórum Tradicionalista;
B – ( ) o Painel de Indumentária;
C – ( ) um baile de confraternização;
D – ( ) a 1ª Convenção Tradicionalista.

12. Segundo Renato Almeida ............................ seriam episódios acontecidos com contadores, ou assim relatos, enfeitados pela fantasia. Estamos falando do (a):
A – ( ) conto;
B – ( ) lenda;
C – ( ) causo;
D – ( ) trova.

13. Quando a erva estiver com o seu “topete” desmoronando, diz-se que o mate está:
A – ( ) novo;
B – ( ) lavado;
C – ( ) desmoronado;
D – ( ) no fim.

14. Sobre o Ensaio de Promessa de Quicumbi podemos afirmar: 
A – ( ) o tema gira sempre sobre o boi que morre e ressuscita graças à intervenção do doutor ou pajé;
B – ( ) comemora a descido Espírito Santo sobre os Apóstolos;
C – ( ) consiste em dar de comer a sete crianças com menos de sete anos, em mesa colocada no chão;
D – ( ) acontece em mostardas e está ligado à Irmandade de Nossa Senhora do Rosário.

15. Segundo Antônio Augusto Fagundes, em seu livro: “Curso de Tradicionalismo Gaúcho”, as verdadeiras festas juninas no Rio Grande do Sul, são:
A – ( ) Santo Antônio, São João e São Pedro;
B – ( ) São João, São Jorge e São Paulo;
C – ( ) Santo Antônio, São José e São Leopoldo;
D – ( ) São Pedro, São João e São Agostinho.

2ª PARTE: HISTÓRIA DO RIO GRANDE DO SUL E DO BRASIL

16. Viviam predominantemente na zona da Campanha, eram exímios cesteiros e usavam lanças, flechas, tacapes e pedras lançadas por fundas. A introdução do gado pelos europeus modificou seu modo d vida, transformando-os em notáveis cavaleiros. Estamos falando dos:
A – ( ) Caingangues;
B – ( ) Gês;
C – ( ) Pampeanos;
D – ( ) Guaranis.

17. Os jesuítas levaram parte do gado chimarrão para os Campos de Cima da Serra, com o objetivo de escondê-lo dos portugueses formando: 
A – ( ) os Sete Povos;
B – ( ) a Vacaria dos Pinhais;
C – ( ) os Campos Neutrais;
D – ( ) a Vacaria do Mar.

18. A Colônia do Sacramento, fundada em 1680, tinha como um dos objetivos: 
A – ( ) ampliar as fronteiras espanholas até o Rio da Prata;
B – ( ) estabelecer a paz entre Portugal e Espanha;
C – ( ) cumprir o que estava escrito no Tratado de Madrid; 
D – ( ) criar um porto de livre comércio.

19. A reserva denominada Vacaria do Mar foi........................:
A – ( ) utilizada por portugueses e espanhóis, os quais passaram a abater os animais para tirar o couro e o sebo;
B – ( ) constituída por animais trazidas para o pampa pela expedição de Raposo Tavares;
C – ( ) descoberta pelos italianos, os quais passaram a utilizá-las, apenas para enviar mulas para a feira de Sorocaba em São Paulo;
D – ( ) utilizada pelos espanhóis para fundação de estâncias. 

20. Em 1732, Manoel Gonçalves Ribeiro recebeu a primeira sesmaria localizada em:
A – ( ) Porto Alegre;
B – ( ) Rio Grande;
C – ( ) Tramandaí;
D – ( ) Laguna.

21. As capitais da República Rio-grandense foram:
A – ( ) Colônia do Sacramento e Laguna e Rio Grande;
B – ( ) Rio Grande, Viamão e Porto Alegre;
C – ( ) Rio Grande, São Miguel e Porto Alegre;
D – ( ) Piratini, Caçapava e Alegrete.

22. A “República das Carretas” foi como também ficou conhecida a ..................., em virtude da fragilidade militar dos farroupilhas, que necessitou mudar sua capital várias vezes entre 1836 e 1845. Complete a frase:
A – ( ) cidade de Rio Grande;
B – ( ) República Platina;
C – ( ) Província de São Pedro;
D – ( ) República Rio-grandense. 

23. Em 1870, com a vinda dos imigrantes italianos para o Rio Grande do Sul, criaram-se as colônias de Conde D’Eu e Dona Isabel, que deram origem aos municípios de:
A – ( ) Caxias do Sul, Nova Bassano e Antônio Prado;
B – ( ) Carlos Barbosa, Fontoura Xavier e Guaporé;
C – ( ) Garibaldi, Carlos Barbosa e Bento Gonçalves;
D – ( ) Bento Gonçalves, Alfredo Chaves e São Leopoldo.

24. Sob o pseudônimo de “Amaro Juvenal”, em 1915, publicou em jornal da capital federal, o poema campestre “Antônio Chimango”, que foi uma crítica social e política dirigida ao líder republicano gaúcho Antônio Augusto Borges de Medeiros, que exercia a presidência do Estado. Estamos falando de:
A – ( ) Ramiro Barcellos;
B – ( ) Júlio de Castilhos;
C – ( ) Gaspar Silveira Martins;
D – ( ) Francisco de Assis Brasil. 

25. Após a Revolução de 1930, Getúlio Vargas assumiu a presidência da República e nomeou interventores para os Estados. Provisoriamente, assumiu o governo do Rio Grande do Sul, por ser um dos articuladores da revolta, até a nomeação do interventor: 
A – ( ) Julio Prestes;
B – ( ) Washington Luís;
C – ( ) Osvaldo Aranha;
D – ( ) Miguel Costa.

3ª PARTE: GEOGRAFIA DO RIO GRANDE DO SUL

26. As bacias Litorânea e Guaíba destacam-se:
A – ( ) pelo seus nomes;
B – ( ) por serem as principais do norte do país;
C – ( ) por terem rios com a maior possibilidade de navegação;
D – ( ) por abrigar as principais hidrelétricas.

27. Nos remanescentes das flores estacionais, como o Parque do Turvo, ainda existem espécies de animais que estão desaparecidos em outras regiões, como: 
A – ( ) o zorrilho e a ema;
B – ( ) a onça-pintada e a anta;
C – ( ) o bugio e o veado-campeiro;
D – ( ) a paca e o ferreiro

28. O Rio Grande do Sul ocupa o segundo lugar, no país, como produtor de maçã, sendo os maiores municípios gaúchos produtores são:
A – ( ) Vacaria, Caxias do Sul e Muitos Capões;
B – ( ) Cruz Alta, Palmeira das Missões e Tupanciretã;
C – ( ) Encruzilhada do Sul, Santana do Livramento e Caçapava;
D – ( ) Bento Gonçalves, Carlos Barbosa e Farroupilha.

29. É uma das unidades de Conservação Estadual, de responsabilidade da Secretária do Meio Ambiente do estado do RS:
A – ( ) Reserva do Banhado Grande;
B – ( ) Parque do Turvo;
C – ( ) Estação Ecológica do Taim;
D – ( ) Reserva da Serra Geral.

30. Sobre a formação do relevo gaúcho, todas as afirmações abaixo, estão corretas, exceto:
A – ( ) um dos locais mais destacados do planalto sul-rio-grandense é o Itaimbezinho;
B – ( ) o escudo sul-rio-grandense é também conhecido como serras do sudeste;
C – ( ) a Ilha dos Lobos, única ilha oceânica do Estado, localiza-se no município de Torres;
D – ( ) a Depressão Central está localizada ao norte do Estado. 

GABARITO

1- D 2- B 3- A 4- C 5- B 6- C 7- A 8- C 9- D 10- B 11- A 12- C 13- B 14- D 15- A 16- C 17- B 18- D 19- A 20- C 21- D 22- D 23- C 24- A 25- C 26- C 27- B 28- A 29- B 30- D

4ª PARTE: REDAÇÃO

A importância e o papel da mulher nos 50 anos do Movimento Tradicionalista Gaúcho.

Espero que gostem! Assim que eu tiver mais questões venho rapidinho postar pra vocês.
Grande abraço, e um ótimo final de semana a todos!

terça-feira, 24 de maio de 2016

Chama Crioula 2016 será acesa em Triunfo



Neste ano de 2016, é o município de Triunfo - 15ª RT - que recebe o Acendimento da Chama Crioula, nos dias 12 e 13 de agosto.

Veja quais foram os municípios que receberam o acendimento nos últimos anos:

2001 - Guaíba, na fazenda de Gomes Jardim;
2002 - Santa Maria, no centro do estado;
2003 - Camaquã, na Chácara das Águas Belas - Barbosa Lessa;
2004 - Erechim, no Recanto dos Tauras;
2005 - Viamão, cidade fundamental na história do RS;
2006 - São Gabriel, na Sanga da Bica, onde tombou Sepé Tiarayú;
2007 - São Nicolau, 1ª redução e um dos 7 povos das Missões;
2008 - São Leopoldo, Terra de Colonização Alemã;
2009 - São Lourenço, no casarão de Ana, irmã de Bento Gonçalves;
2010 - Itaqui, o acendimento volta para a fronteira;
2011 - Taquara, cinquentenário da Carta de Princípios;
2012 - Venâncio Aires - Capital Nacional do Chimarrão;
2013 - General Câmara - Distrito Açoriano de Santo Amaro do Sul;
2014 - Cruz Alta - Terra de Érico Veríssimo;
2015 - Colônia do Sacramento - Uruguai.

Cfor Básico acontece este final de semana na 24ª RT


A cidade de Venâncio Aires / 24ª RT recebe neste sábado, dia 28, o Curso de Formação Tradicionalista, Cfor Básico. As atividades acontecem no Auditório do Parque Municipal do Chimarrão a partir das 8h, e contam com a seguinte programação:

8h - Recepção
8h45min - Abertura Oficial

9h - História do Rio Grande do Sul / Origem do Gaúcho
PALESTRANTE – Tainá Vallenzuela

10h30min - Carta de Princípios
PALESTRANTE – Beloni Bastos

12h - ALMOÇO

13h30min - História do Tradicionalismo Gaúcho / Objetivos e Estrutura Administrativa do MTG
PALESTRANTE – Nairioli Antunes Callegaro (Presidente do MTG)

14h45min - Intervalo

15h - Gestão de pessoas: liderança, relacionamento interpessoal e gerenciamento de conflitos
PALESTRANTE – Rogério Bastos

16h45min - Noções Básicas de Tradicionalismo / Indumentária atual
PALESTRANTE – Ana Paula Labres

18h - Encerramento

As inscrições podem ser feitas através do link www.mtg.org.br.

CTG Tropilha Farrapa promove Fandango

Bom diia!

Hoje venho com muito carinho fazer uma divulgação pra vocês!
O CTG Tropilha Farrapa, da cidade de Lajeado, 24ª RT, está promovendo um Fandango com Jantar e Formatura de Curso de Danças neste sábado, dia 28 de maio.

O jantar acontece as 20h30min, e as 23h será dado início ao Fandango, que terá animação do Grupo Luz de Candieiro - www.luzdecandieiro.com.br.


Os ingressos podem ser adquiridos a R$ 25,00 antecipadamente, com a Patronagem do CTG ou na Secretaria do mesmo, e a R$ 28,00 na noite do evento.
Crianças até seis anos são isentas de pagamento, de sete a onze anos o valor é R$ 13,00 e acima disto paga ingresso integral.
Para os que apenas quiserem ir para bailar, após a janta o valor cobrado será R$ 15,00.

Venha com a gente fazer parte deste grande Fandango.
Esperamos por vocês!

segunda-feira, 23 de maio de 2016

46ª Ciranda Cultural de Prendas - Resultado

Bom diia segunda-feira!
Estou aqui após dois dias intensos na 46ª Ciranda Cultural de Prendas, e um dia de descanso, porque foi necessário..

Gostaria de dar os parabéns a todas as prendas concorrentes desta Ciranda. Pude acompanhar, desde a manhã de sexta-feira todas as provas, as correrias, e as angústias que o concurso proporciona e vi o potencial de muitas que estavam lá participando. Se o resultado não foi o esperado desta vez, calma. Tudo tem o seu tempo, e algo de muito bom ainda deve estar reservado pra vocês.

Às vencedoras, desejo muito sucesso, luz e bençãos nesta nova jornada. Vocês carregam no peito não apenas um pedaço de couro, mas o Rio Grande do Sul num todo, além de todas as prendas que junto a vocês, fizeram desta Ciranda mais um grandioso evento. Parabéns.

Resultado:


3ª Prenda Mirim do Rio Grande do Sul
Isabella Nunes da Silva
CTG Estância da Serra - Osório
23ª Região Tradicionalista

3ª Prenda Juvenil do Rio Grande do Sul
Luana Raquel Wojciechowski
CTG Os Legalistas - Santo Ângelo
3ª Região Tradicionalista

3ª Prenda Adulta do Rio Grande do Sul
Carolina Amaral Ehlert
CTG Querência Crioula - Giruá
3ª Região Tradicionalista


2ª Prenda Mirim do Rio Grande do Sul
Ana Luísa Antoniolli
CTG Retorno a Querencia - Nova Prata
11ª Região Tradicionalista

2ª Prenda Juvenil do Rio Grande do Sul
Dayala Marina Ubessi Streit
CTG Rancho dos Tropeiros - Ibirubá
9ª Região Tradicionalista

2ª Prenda Adulta do Rio Grande do Sul
Luise Morais
CTG Piquete da Querência - São José do Ouro
29ª Região Tradicionalista


1ª Prenda Mirim do Rio Grande do Sul
Nicoly Chimento
CTG Sentinelas do Pago - Marau
7ª Região Tradicionalista

1ª Prenda Juvenil do Rio Grande do Sul
Giovana Pertuzzatti Rossatto
CTG Rodeio da Querência - Frederico Westphalen
28ª Região Tradicionalista

1ª Prenda Adulta do Rio Grande do Sul
Roberta Barbosa Rodrigues Jacinto
CTG Prenda Minha - Bagé
18ª Região Tradicionalista

Fotos: Rogério Bastos

quarta-feira, 18 de maio de 2016

TV Tradição transmitirá Ciranda Cultural de Prendas Estadual

E como já é de costume, a TV Tradição mais uma vez transmitirá ao vivo a Ciranda Cultural de Prendas!

Para nossa total alegria, e principalmente daqueles que não poderão ir até Passo Fundo torcer por suas candidatas, teremos vários momentos da Ciranda sendo transmitidos ao vivo, e para acompanhar, é só acessar o site da TV Tradição - www.tvtradicao.com.br - conforme programação que foi divulgada:


Vamos juntos torcer muito por nossas candidatas! Elas merecem nosso apoio!
Fique ligadinho e não perca nada... ;)

Mais uma Ciranda vem aí...

Como não se emocionar e nem se sentir saudosa neste mês que tanto amamos?
Amamos ser mulher, amamos nossas mães, amamos ser prendas. É tanto amor que transborda.

Transborda ansiedade também. E saudades. E.. nossa, é tanto sentimento junto que fica difícil mensurar.

Em dois dias estaremos mais uma vez rumando em direção à estação dos sonhos, desta vez, localizada no município de Passo Fundo, 7ª Região Tradicionalista. O minuano sempre presente, mostrando a que veio, e os palas tentando aquecer dezenas de prendinhas que estão com o coração já quente, bem quentinho.

Ao vivenciar tantos anos o tradicionalismo gaúcho, pude perceber o quão grandes e incansáveis são os sonhos de tantas prendas e peões pelo nosso Rio Grande a fora. Concorrem uma, duas, três ou mais vezes em suas entidades, regiões e até no Estado, em busca de um encargo ao nível máximo, no intuito de conquistar um pedaço de couro e muita responsabilidade. Se isso não é amor e devoção, não sei o que é.

Por vezes me pego sonhando, e perguntando o que nos leva a toda essa loucura. Sinto orgulho, muito, por sinal, de ver em tantos jovens o intuito gratuito de levar a nossa cultura, nossa história, nossos usos e costumes no peito, na garra, na cara e na coragem. É impressionante as montanhas que muitos movem para estarem participando de um Concurso Estadual, sabendo que lá no final pouquíssimos vão conquistar o sonhado cargo...

Só peço a cada uma das concorrentes deste final de semana que vivam cada segundo de coração aberto, com sinceridade e emoção. Acreditem e lutem com todas as suas forças, e saiam de lá de cabeça erguida, independente do resultado. Vocês são VENCEDORAS, dos seus medos, das suas angústias e de todas as dificuldades que certamente encontraram pelo caminho.

Sejam verdadeiras e fieis consigo mesmas, e com aqueles que as apoiaram durante todo o tempo. Façam a diferença por vocês, e pelo nosso Movimento. Deem o máximo de si, mas saibam aceitar quando o máximo que puderam dar talvez não foi o máximo que precisavam. Tudo bem! Tudo passa... e isso também.

As que vencerem, aproveitem muito. Vivam por vocês, e por todas as que desta vez não conseguiram. Façam a sua parte em prol do movimento, façam-se ser lembradas, semana que vem, daqui um ano ou dez. Façam a diferença!

E eu sigo aqui com o coração apertadinho, pensamento positivo e muita fé, porque a minha torcida, é claro, também tem dona *-*

Amanhã, vamos rumo a Passo Fundo.
E vai ser lindo. Muito lindo!

Um beijo no coração, de prenda, para prendas.

3ª Prenda Juvenil do RS - Daiana Dal Ros

Buenas pessoal!

Hoje, em total clima de Ciranda, é que trago aqui pro nosso Cantinho a trajetória tradicionalista dela que se despede do seu encargo de 3ª Prenda Juvenil do Rio Grande do Sul daqui a dois dias, Daiana Dal Ros. 

Com a certeza de que fizeste desta gestão, junto a teus colegas Estaduais, um rico acervo de lindas experiências e amizades por todos os cantos do Rio Grande, é que divulgo aqui, com carinho, a tua história:


"Saudações aos leitores do blog “Cantinho Gaúcho”! 
Sou Daiana Dal Ros, tenho 17 anos e curso o 1º semestre de Jornalismo pela 
Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ. 
Sou natural de Ijuí, e represento o CTG Clube Farroupilha e a 9ª Região Tradicionalista, 
na atual condição de 3ª Prenda Juvenil do Rio Grande do Sul. 
Escrever para este meio de divulgação e valorização de atividades 
tradicionalistas, para mim, é uma honra e uma de minhas maiores
 realizações enquanto prenda estadual. 

Sempre fui fascinada pelas manifestações culturais gauchescas, 
observando com atenção as apresentações de danças, sonhando em parte destas, 
e também realizando as minhas, entoando canções tradicionais ao teclado e 
voz, através das quais surgiu o convite para integrar uma Entidade. 
Mal sabia eu que poderia cultivar o legado herdado de meus antepassados 
através de muitas outras formas, e mais, representar, através da utilização 
de uma faixa, o conjunto das atividades realizadas por uma prenda. 
Em outubro do ano de 2007, ingressei na Invernada Mirim do CTG Tropeiros de 
Rio Branco, Entidade esta situada no município no qual eu residia, 
Catuípe, pertencente à 3ª RT. No maio seguinte, eu me tornava 1ª Prenda Mirim desta casa. 
Iniciou-se aí, mais do que tudo, uma descoberta; passei a entender a dimensão do 
tradicionalismo e querer vivê-lo em sua plenitude. Tive a felicidade de quebrar o 
jejum de dez anos de participação de minha Entidade em um concurso 
ao me inscrever para a fase regional da 40ª Ciranda Cultural de Prendas. 
Não obtive uma das três faixas, mas o sonho de ser uma prenda estadual 
começou a crescer e tomar forma. Digo sim, estadual, pois foi neste momento 
que meus olhos se abriram para a magnitude de todo este processo, 
e decidi que eu tentaria até conseguir alcançar esta meta.

1ª Prenda Mirim do CTG Tropeiros de Catuípe

No ano de 2010, vim a residir no município de Ijuí, e passei a frequentar o 
CTG Clube Farroupilha, ainda com o intento de ser Prenda Mirim do Estado. 
Nesta Entidade, por coincidência, há tempos também não eram realizados concursos. 
Foi então que houve a iniciativa de se retomar a prática, e eu, prontamente me 
inscrevi, mesmo sendo, como das outras vezes, a mais nova das concorrentes, 
porém, com minha idade ultrapassada para mirim. Em outubro do mesmo ano, 
vim a ser a 1ª Prenda Juvenil da Entidade, e, no ano seguinte, conquistei, na cidade 
de Panambi, o encargo de 1ª Prenda Juvenil da 9ª RT, a qual tive a honra e o prazer 
de representar na 42ª Ciranda Cultural de Prendas, em sua fase estadual. 
Ao longo deste caminhar, aprendi o real sentido de coletividade, construindo 
intensos laços de amizade com meus colegas de gestão, que sonharam comigo 
naquele maio de 2012, e fazendo amigos provenientes de vários lugares, 
mas todos com um mesmo ideal. Fiquei encantada com esta rede de 
amizades e auxílio mútuo, e mais, com a vontade de trabalhar e a garra que vi nos 
tradicionalistas que conheci, fossem eles jovens ou veteranos. 
Por acreditar que tudo acontece na hora e no momento certos, segui sonhando 
e trabalhando para realizar o que vinha idealizando, me inspirando e observando 
cada detalhe da trajetória de prendas e peões que admirava.

1ª Prenda Juvenil da 9ª RT, gestão 2011/2012

Delegação da 9ª RT na 42ª Ciranda Cultural de Prendas, em Passo Fundo

Foi então que a preparação se intensificou ainda mais. Meus pais esforçaram-se para 
adquirir todos os 32 livros indicados pela Bibliografia, os quais li, reli e resumi 
por diversas vezes; estive informada sobre os assuntos de relevância para o 
Movimento Tradicionalista Gaúcho e para o nosso contexto social, visando obter bons 
conteúdos para explanação em minha redação e prova oral. Tanto ao nível interno 
quanto ao regional, tentei realizar da melhor forma possível meus projetos e 
visitas nas escolas e instituições locais, além dos trabalhos em conjunto com minha 
Região, como o Tchêncontro e a Mostra Folclórica do ENART, na qual obtivemos, 
novamente, o 2º Lugar, como em minha gestão anterior, e participar do maior 
número dos eventos daquele ano, bem como valorizar as pessoas da minha 
comunidade através da pesquisa folclórica, em uma troca de experiências constante. 
Decidi imprimir, em minha apresentação artística, a emoção que me traz o fato de ser 
mulher gaúcha e de lutar pelo que acredito. Nesta jornada de abdicação, 
mas de muitas alegrias, pude entender e vivenciar o que é, de fato, aproveitar 
a caminhada que uma Ciranda nos proporciona; como costuma dizer um dos meus 
exemplos, Laura Callegaro, de nada adiantaria chegar ao título estadual se não 
fosse uma boa prenda regional. Eu não sabia se a forma como estava empenhando 
meus esforços bastaria, mas sabia que estava fazendo o meu melhor para realizar uma 
boa representação, levar o tradicionalismo ao máximo de pessoas que eu pudesse 
e tentar alcançar o objetivo de ser uma prenda estadual. Esta é a receita para atingirmos 
qualquer meta: fazer as coisas com amor e seguirmos, incessantemente, os objetivos 
que traçamos, pensando em um bem maior acima de tudo. 
E foi assim que, para coroar um período repleto de expectativas e dedicação, 
ouvi meu nome sendo chamado, na Noiva do Mar, Rio Grande, como uma das 
nove prendas do Rio Grande do Sul, recebendo o título e o carinho de alguém 
que admiro por demais, Caroline Borges de Lemos. Sagrei-me a 3ª Prenda Juvenil 
do Rio Grande do Sul, 2015/2016, para viver um ano fantástico, 
com meus colegas e suas famílias, vindos de muitas partes do Estado; 
colegas estes que se tornaram amigos e, por fim, irmãos. Que felicidade enorme! 
Eu e os amigos Bernardo Damião e Jardelino Coelho havíamos trazido três títulos 
para nossa amada 9ª Região, em um mesmo ano, em uma mesma gestão, 
e tínhamos a oportunidade de poder continuar dividindo este sonho e trabalhando juntos. 

Recebendo a faixa de 3ª Prenda Juvenil do Rio Grande do Sul
na 45ª Ciranda Cultural de Prendas

Durante anos, sonhei com o dia em que poderia ostentar uma faixa com a inscrição 
“Rio Grande do Sul”, carregar minha maletinha e usar o crachá e o camafeu 
dourado com o símbolo do MTG. Sonhei ainda mais do que com as 
representações materiais; desenhei em meus pensamentos o dia em que poderia 
viajar por todo o Estado, e utilizar o cargo de prenda estadual como instrumento 
para repassar e adquirir conhecimento, conversar com tradicionalistas tidos por 
mim como exemplo, visitar muitos lugares e fazer inúmeras amizades. 
Soube que tudo isso era real quando vi nos olhos o encantamento de prendas com 
quem tive contato, prendas que me disseram querer também ter esta oportunidade 
e poderem fazer o seu melhor para representar o Estado do Rio Grande do Sul. 
E eu disse a todas elas que é possível, pois, há pouco tempo atrás, era eu a 
menina cujos olhos brilhavam ao se inspirar em prendas que deixaram seus 
nomes marcados na história do Movimento. Pecarei se citar nomes, pois foram muitas 
as meninas cujas posturas admirei em suas palestras, apresentações e dispensando 
carinho para quem quer que fosse que lhe pedisse auxílio ou simplesmente para 
tirar uma foto. Durante este ano tão especial, procurei fazer o meu máximo 
para bem representar as meninas-moças deste Estado; procurei desenvolver 
meu trabalho seguindo os passos de simplicidade e dignidade de minhas 
antecessoras. Conheci pessoas incríveis e fui recebida de maneira ímpar em muitos 
lares e Entidades; com muitas destas pessoas, passei a dividir meus sonhos, 
minhas angústias, alegrias e momentos de pura diversão, e pude 
também compartilhar de suas trajetórias.

Prendas e Peões do Rio Grande do Sul,
gestão 2015/2016

Ao findar deste ciclo, agradeço. Ao Patrão Celestial, por ter me permitido nascer 
nesta terra da qual tanto me orgulho e me proporcionar a dádiva de aprender 
com as maravilhas que ela tem a oferecer; a meus incansáveis pais, 
Pedro e Maria da Graça, por nunca medirem esforços para realizarem os meus 
(nossos) sonhos, junto à amigos muito especiais, em nome dos quais cito 
Jorge e Liane Soares, Lourdes e Antônio Benetti, Maristela Oliveira da Silva, 
Clea Silva e Blair Carvalho. Ao CTG Tropeiros do Rio Branco, ao 
CTG Clube Farroupilha, à 9ª Região Tradicionalista, à Diretoria do Movimento 
Tradicionalista Gaúcho. As amigos de outrora e os que conheci há pouco, 
aqueles que acolheram em suas querências, me auxiliaram, ouviram, auferiram 
palavras de incentivo e, de alguma forma, me transmitiram força para seguir adiante. 
À Gestão de Prendas e Peões do Rio Grande do Sul; 
obrigada por terem feito deste sonho ainda melhor e mais bonito. 

Queridas prendas, de tantos lugares e com tantos anseios em seus corações, 
que estão se encaminhando à bela Passo Fundo neste maio: esta é para mim 
uma cidade de sonhos, palco do início e do findar de minha trajetória enquanto 
prenda juvenil, e irá também ser para vocês. Aproveitem cada minuto destes três 
dias; se concentrem, mas também interajam, se divirtam, dividam estes 
momentos especiais com pessoas especiais. Às que tiverem a oportunidade de 
representar o Rio Grande do Sul até maio de 2017, tenham como meta desenvolver 
suas atividades em prol do tradicionalismo com humildade e serenidade; 
façam deste ano um dos mais mágicos de suas vidas, guiando-se, sobretudo, 
pelo amor à esta causa. 

Com imenso carinho, 
Daiana Dal Ros
3ª Prenda Juvenil do Rio Grande do Sul 2015/2016."

Daia, parabéns por esta linda e exemplar história de vida, e de amor pelo tradicionalismo.
Podes ter a certeza de que, assim como tu te espelhas em algumas Prendas, muitas também se espelham em ti, na tua garra, coragem e paixão pelo Movimento. És exemplo pra muitas!
Fico feliz em contar com a tua trajetória aqui no blog, ainda mais, por saber que a muito tu acompanhas tudo por aqui.

Um beijo, e até sexta. 
Nos vemos na Ciranda ;)

terça-feira, 17 de maio de 2016

Show de lançamento do novo CD - Marcello Caminha

Olá amigos!
Hoje venho trazer um chasque pra lá de especial.

No dia 10 de junho, sexta-feira, as 20h, haverá o Show de Lançamento do CD "Com violão também se dança", de Marcello Caminha!

O evento acontece no SESC de Canoas, localizado na Rua Guilherme Schell, nº 5340.
Na noite haverá venda do CD, e os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do evento, e na Moka Artigos Regionais.


Não vai ficar de fora dessa, né?

segunda-feira, 16 de maio de 2016

XXII FestMirim - Programação


A Patronagem e Conselho de Vaqueanos do CPF Piá do Sul, juntamente com a Invernada Mirim e demais Invernadas e Departamentos, têm a honra de convidá-los a participar do XXII FESTMIRIM - Festival Tradicionalista Mirim, a realizar-se nos dias 29, 30 e 31 de julho de 2016.

Algumas Informações:

- Local do XXI FESTMIRIM: Centro Desportivo Municipal - Rua Appel, 798, Centro, Santa Maria - RS.
- As inscrições poderão ser feitas pelo email: capataz@cpfpiadosul.com.br - Valmir Böhmer (55)91451749.
- As inscrições terão inicio no dia 01/06/2016, e serão aceitas somente nos formulários padrões do evento enviado até às 20h00min do dia 01 de julho de 2016. Será permitido por entidade o envio de um e-mail contendo a(s) ficha(s) de inscrição e um e-mail contendo a(s) ficha(s) de retificação. A inscrição da entidade (Grupo de Danças e Individuais) deverá ser formalizada no mesmo e-mail.
- Fichas de inscrição e regulamento podem ser encontrados no site Identidade Campeira.

PROGRAMAÇÃO

24/07/2016 - Domingo
14h30min - Sorteio da Ordem de Apresentação na Sede do CPF Piá do Sul

29/07/2016 - Sexta-feira
13h00min - Início do Credenciamento
14h00min - Inicio das Danças Tradicionais iniciantes
18h30min - Solenidade de Abertura do Evento
19h00min - Inicio das Danças Tradicionais Força “A”

30/07/2016 - Sábado
08h30min - Início das Provas Individuais – Palcos “B”, “C” e “D”
08h30min - Início das Danças Tradicionais Força “A” – Palco “A”
12h30min - Almoço
13h30min - Continuação das Provas Individuais e Danças Força “A”
23h00min - Divulgação dos Classificados para Domingo – Palco “A”

31/07/2016 - Domingo
08h00min - Inicio das Danças Tradicionais “Iniciantes” – Palco “A”
09h30min - Finais das Provas Individuais - Palcos “B”, “C” e “D”
13h30min - Finais das Danças Tradicionais Força “A”- Palco “A”
20h00min - Encerramento
20h30min - Entrega das Premiações

Fonte:

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Cantinho Gaúcho entrevista: João Lucas Cirne / Joca

Bom diiia, sexta bonita!

Seguindo por aqui na linha de entrevistas (que booombam o blog), o Cantinho Gaúcho traz hoje um papo super bacana com João Lucas Cirne, o Joca, um dos vocais mais imponentes do nosso tradicionalismo gaúcho!

É com uma alegria imensa que faço esta postagem, pois sei de toda a dedicação dele e suas equipes com a música, e também do amor que ele transmite em suas letras e aos grupos que interpretarão suas criações. Foi um orgulho já ter tido a oportunidade de dançar ao som da sua música, e é por isso que a entrevista de hoje foi pensada com muito carinho.

Espero que gostem!


1. Nos conte um pouco sobre a sua história... quando e onde iniciou no tradicionalismo gaúcho?
Na realidade, a música e a bombacha na minha vida vêm desde o berço, ou até mesmo antes, pois meus pais, Carlos Cirne e Sônia Mara, já tinham 10 anos de carreira como dupla, quando eu "cheguei" na vida deles. A minha mãe entrou em trabalho de parto em cima do palco, cantando, e o público, ao perceber que a bolsa havia rompido, começou a aplaudir, o que me permite dizer que vim ao mundo já com aplausos, hahaha... Talvez seja o sonho de todo artista.. Bueno, desde muito jovem já me via contagiado pela música, e aos seis anos de idade ganhei da minha avó, a Dona Lina, minha primeira gaita (gaita piano de 8 baixos), que ela provavelmente me deu depois de ver eu transformar todos os objetos possíveis da casa em gaitas. E assim nasceu uma história pra vida inteira, passando por muitos shows, bailes e festivais ao lado dos meus pais, desde meus oito anos, até que aos 16 anos, fui com meu pai, que havia sido convidado a avaliar uma inter regional do Enart 2002 em Três Coroas - RS, e então eu tive meu primeiro contato com o ENART, e no mês de Setembro do mesmo ano, iniciava eu a tocar para meus primeiros grupos de danças no CTG Independência Gaúcha, em Esteio, cidade onde até hoje resido. De lá pra cá já se vão 24 anos de música, 14 deles dedicados, entre outras atividades, ao Movimento Tradicionalista Gaúcho.

2. E as suas equipes? Como vocês lidam com a correria de ensaios e rodeios? A parceria precisa ser grande, né?
Uma vez, numa roda de final de ensaio em que eu estava presente, o meu amigo e grande instrutor, Rinaldo Souto disse: " - O João Lucas nunca se acompanha mal!"... De fato, estou sempre cercado de colegas de grande talento e profissionalismo, que comungam da mesma ideologia de trabalho que eu tenho, e que não é minha, mas nossa, em decorrência da realidade que vivemos diariamente em diferentes galpões de CTG's, entregando a nossa arte com todo o carinho à todos aqueles que nos confiam seus projetos e mais do que isso, o seu sonho de pisar no tablado do ENART. A agenda é sempre um desafio, ainda mais pelo fato de que trabalho com 4 a 6 diferentes equipes musicais durante o ano, não somente no RS mas pelo Brasil. Mas o profissionalismo dos meus colegas, sem os quais eu nada seria, e com a parceria dos muitos grupos com quem trabalhamos, sempre colaborando conosco, com a compreensão de nossas famílias que tanto se vêem privadas da nossa companhia, graças a Deus, sempre terminamos cada ano de trabalho com sucesso, sensação de dever cumprido, todos os grupos satisfeitos, e a certeza de que as parcerias se renovarão no ano seguinte.

Musical DTG Lenço Colorado - ENART 2013

3. De todos estes anos, teve alguma música que foi a tua criação mais especial? (não necessariamente tradicionalista...)
Esta realmente é uma pergunta difícil, mas eu diria que a minha música mais especial, seria infelizmente uma que não me lembro mais de letra ou melodia, e que foi especial não pela composição em si, mas por ter sido a primeira letra e melodia que compus sozinho, quando tinha uns 8 ou 9 anos de idade, talvez menos. Eu li pra minha mãe e a emocionei, por naquele momento estar de certa forma demonstrando que algum dia eu viria a me tornar compositor, e com a minha música poder tocar o coração das pessoas. Me lembro apenas que o conteúdo era singelo, de um peão convidando uma prendinha pra dançar, mas pelo tema, acho que já estava anunciado que em algum momento da minha vida, as minha melodias de fato seriam trilha sonora de pares dançando pelos tablados mundo a fora. Trabalho este que é indescritivelmente gratificante e recompensador.

4. É claro que não posso fugir do assunto ENART... então me diga: Qual a sensação de estar presente naquele palco ao lado de grupos com tanto renome, e tantos títulos? Tens como destacar um ano, como o mais especial?
A sensação é a de que eu não queria, naquele momento, estar em qualquer outro lugar, fazendo qualquer outra coisa que não fosse estar ali. A responsabilidade é grande e me motiva, a energia que tem o ENART é algo inexplicável, que só quem está lá pode entender. Os grupos, sejam renomados ou não, são uma extensão da nossa arte, e querendo ver sempre o melhor de cada um deles, eu lhes entrego sempre o melhor de mim, indistintamente. Sinto-me fazendo parte de cada grupo que está no palco ao som da minha gaita e da minha voz, ou embalado por uma de nossas canções. Suas vitórias são nossas também, e me vejo parte disso porque a energia trocada entre musical e grupo durante uma apresentação, quando aproveitada de forma consciente e para o bem, nos torna um só, por aqueles 20 ou 25 minutos. Eu sempre quero sair do palco sentindo o que diz a música do meu irmão de arte Juliano Eloy: "Eu sei que valeu a pena!!". Quanto ao ano mais especial, muito embora eu tente sempre fazer com que o próximo seja ainda mais especial que o anterior, destaco o ano de 2013, em que vi o Ronda Charrua afundar um navio no tablado e levantar o público nas arquibancadas ao som da nossa música "Batismo de Fogo", mesmo ano em que ficamos em segundo lugar com o Guapos do Itapuí, com um Anú que parou o festival, e ainda tive a felicidade de conquistar o 1º Lugar como Melhor musical de invernada do Estado com o CTG M'bororé, e a alegria de ver o CTG Lalau Miranda ficar com a 3ª melhor saída com a nossa música "Passo Fundo, Coração". Foi um grande ano. 

1º Lugar Melhor Musical de Invernada
CTG M'Bororé - ENART 2013

5. Já fizeste centenas de músicas pros mais diversos grupos do Estado, muitas delas resultando em grandiosas coreografias, inclusive premiadas. Qual a sensação de ser uma parte bem responsável pelos sonhos e conquistas de tantos dançarinos Rio Grande a fora?
A sensação é de ser abençoado a cada oportunidade de transformar o sonho de alguém em música. A emoção e a gratidão dos bailarinos, instrutores e coreógrafos dos quatro cantos do Rio Grande e do Brasil pelo meu trabalho e pelo trabalho da Sônia Mara a cada projeto que toma forma, só nos dá a certeza de estarmos cumprindo o destino que Deus nos reservou e nos motiva a seguir em frente, semeando a nossa arte e levando aos corações daqueles que, assim como nós, amam e respeitam a nossa cultura!

6. Consegues escolher alguma coreografia, com música tua, como a mais marcante da tua história no Enart?
Eu diria que a música mais marcante foi a Música - Tema do ENART, "Universo das Emoções", feita a pedido do meu amigo José Roberto Fischborn, pedido este que tanto nos honrou, para este festival, que chegava aos seus 30 anos e não tinha ainda uma música própria. Era um grande desafio colocar em uma única canção tudo o que significa e simboliza o ENART para quem o vive e dele faz o palco da sua arte. O José Roberto nos passou as respostas de uma enquete que foi feita com vários participantes do ENART, respondendo a pergunta: "- O que o ENART significa pra ti?". Dessas respostas veio a inspiração para esta música, que ano passado foi conjuntamente coreografada pelos grupos de danças do CTG Rancho da Saudade, com o qual tive a imensa alegria de ser campeão do ENART no ano de 2014 (outro grande ano). E assim dançaram ao som do refrão que diz:

"Tradição, emoção,
Gritar bem alto - Eu sou do Sul -, pra enaltecer o meu chão
Vem pro Enart, vem também,
Fazer parte da história, deste povo de glórias,
Mostrar ao mundo inteiro o que o Rio Grande tem!"


Inter-Regional de Uruguaiana
ENART 2014

7. O Movimento Tradicionalista Gaúcho organizado está completando cinquenta anos de história. Tu acreditas que a nossa cultura está em boas mãos? Como tu vês a participação dos jovens no Movimento?
Enquanto o Movimento estiver nas mãos de quem dele participa por amor à tradição acima de tudo, estará em boas mãos. Assim tem sido por cinquenta anos, e não imagino de outra forma. O Movimento se mantém vivo e atuante graças a comunhão de ideias daqueles que defendem e conservam a tradicionalidade, com aqueles que, sem deturpar o que é tradicional, trazem ímpetos de inovação e tecnologia, que bem servem ao movimento, o qual, apesar de ter por premissa e dever a salvaguarda da tradição, como todas as instituições, precisa acompanhar a evolução dos tempos, a exemplo do crescimento do festival ENART, que hoje tem visibilidade mundial, e estimula crianças, jovens, adultos e veteranos a desejarem integrar-se às atividades desenvolvidas dentro dos galpões de CTG. Os CTG's são dos poucos lugares, se não os últimos, que se pode frequentar em família, por serem ambientes de respeito e cordialidade, onde principalmente os jovens encontram outras fontes do saber, aprendem a ter consciência de cidadania e coletividade, e como se não bastasse, desenvolvem atividades artísticas, que trazem profundos reflexos em suas vidas para com a sociedade e para o seu futuro. Ano passado publiquei em rede social um texto intitulado "Como eu gosto dos CTG's", que nada mais era do que um desabafo por ver e constatar as dificuldades enfrentadas pelo nosso país e suas respectivas causas, traçando um paralelo com a realidade que vivemos dentro dos centros de tradições. Sem que eu jamais esperasse tal repercussão, até mesmo por ser um desabafo pessoal, este texto já foi "curtido" por quase 800 pessoas e teve mais de 400 compartilhamentos, mostrando que mais gente comunga do mesmo pensamento de que os CTG's e seus cotidianos servem de exemplo à sociedade brasileira, que anseia por dias melhores!

8. Pra finalizar, só tenho a agradecer a sua disponibilidade em estar trazendo pra nós, aqui do Cantinho Gaúcho, um pouco mais sobre a sua história dentro do Movimento que é, com certeza, exemplo pra muitos de nós. Muito, muito obrigada!
Deixo o meu agradecimento pelo convite para a entrevista e meus parabéns pela iniciativa do Cantinho Gaúcho, de levar até o nosso público um pouco da nossa trajetória pelo "mundo tradicionalista", e eu digo "mundo" porque tu, que também és dançarina, sabe muito bem o quanto o culto às tradições para nós, que somos eternos apaixonados pelas coisas da nossa terra, faz parte dos nossos dias.
Vida longa e sucesso ao Cantinho Gaúcho!
E a ti Carolina, bem como aos apreciadores e seguidores do teu trabalho, o fraterno abraço do amigo João Lucas Cirne.

Um maravilhoooso final de semana a todos!!!
Semana que vem eu volto com muito mais pra vocês.

Abraço grande, e até logo ;**

quinta-feira, 12 de maio de 2016

CTG Chaleira Preta - Divulgação

O CTG Chaleira Preta está com uma vasta programação para os próximos dias, e sendo assim, fica aqui a divulgação para quem quiser prestigiar alguns dos eventos:

11 a 15/05 - Mais cinco dias para aproveitar a Festa com sabor do Rio Grande! Venâncio Aires te espera! Confira a programação completa em www.fenachim.com.br

14/05 - A 2ª Prenda do CTG Chaleira Preta, Leticia Schmachtenberg espera vocês, a partir das 14h, para a terceira ação do projeto CTG Núcleo de Fortalecimento da Cultura Gaúcha. O evento acontece na Sede do CTG Chaleira Preta e contará com a palestra "MTG no combate à violência contra a mulher na sociedade e a promoção do emponderamento feminino", ministrada por Janine Appel, prenda do RS 2007/2008.

14/05 - Logo em seguida, às 16h, acontece a palestra "MTG 50 anos de preservação e valorização da cultura gaúcha", que ministrada por Lourenço Nunes, Peão do RS 2015/2016 e Guri do RS 2011/2012. O evento é uma realização de João Antônio Freytag, peão do CTG Chaleira Preta.

21/05 - As invernadas artísticas do CTG Chaleira Preta te esperam para suas estreias de pilchas e coreografias. O evento contará com um delicioso jantar, seguido de baile. Ingressos com os integrantes!

28/08 - E para encerra o mês, a 24ª RT e o Movimento Tradicionalista Gaúcho realizam em Venâncio Aires o Cfor Básico - Curso de Formação Tradicionalista. Informações e inscrições em www.mtg.org.br


Te pilcha e vem!! Esperamos você!

Definidos data e local da última Inter-Regional de 2016

Olá amigos!

No mês de abril divulguei aqui no Blog as novas divisões das Regiões em cada Inter-Regional e também as datas e locais das duas primeiras eliminatórias, que ocorrem em Uruguaiana e Venâncio Aires, conforme vocês podem ver aqui neste link.

Agora. trago pra vocês a definição da última Inter-Regional, que vai ser realizada em outubro!
Confere aqui:


E falta apenas uma semana pra Ciranda de Prendas Estadual. 
Quem tá ansioso levanta a mãão \o/

quarta-feira, 11 de maio de 2016

28º Rodeio Artístico Regional da 24ª RT - Programação

Bom dia, bom diaaa!

Hoje trago aqui pro Cantinho, em primeiríssima mão, o folder de divulgação do nosso 28º Rodeio Artístico Regional, que acontece nos dias 04 e 05 de junho do presente ano.
Pela segunda vez consecutiva, o evento é uma realização da 24ª Região Tradicionalista juntamente com o CTG Tropilha Farrapa, Bi Campeão do Rodeio Artístico Regional, no ano de 2015.

Neste ano, o Rodeio conta com o patrocínio da Corsan, e apoio do Município de Lajeado, e do Movimento Tradicionalista Gaúcho - MTG.

Maiores informações podem ser adquiridas através dos contatos expostos no folder.


Venha conosco participar deste evento, que além de Rodeio Artístico, é a fase Regional do ENART 2016!
O sonho recomeça... e a 24ª RT, juntamente com o CTG Tropilha Farrapa, te esperam para realizá-lo com você.

Um abraço apertado, e até logo ;*

sexta-feira, 6 de maio de 2016

36ª Rodeio Crioulo Internacional de Osório - Programação / Inscritos

Bom dia gauchada amiga!!!
Vamo que vamo pra mais um final de semana daqueles... mas antes, vamos ver por aqui a programação e a lista de inscritos pra modalidade de Danças Tradicionais do 36º Rodeio Crioulo Internacional de Osório, que acontece de 24 a 29 de maio.

A programação que divulgo aqui é somente da parte artística já que é o foco maior do blog, porém, aos interessados, a programação completa pode ser vista no site do Rodeio, neste link.

Programação Artística

SÁBADO – 28 DE MAIO
08h – Recepção e credenciamento
08h30min – Início dos Concursos Artísticos
Modalidades: Pré-Mirim, Mirim, Juvenil
Declamação, Gaitas, Chula, Intérprete, Invernadas de Dança e
Concurso de Declamação Campeão Internacional
Entrega da premiação

DOMINGO – 29 DE MAIO
8h – Início dos concursos artísticos
Modalidade: Adulto Força A e B e Veterana
Declamação, Pajadas, Gaitas, Conjunto e Intérprete
Vocal, Chula, Invernadas de Dança, Trovas e Truco.
Encerramento

Inscritos






O sorteio da ordem de apresentação dos grupos de danças tradicionais será realizado dia 14 de maio de 2016, às 20h, na Câmara Municipal de Vereadores de Osório, na Av. Jorge Dariva nº 1211, centro de Osório.