quinta-feira, 21 de junho de 2018

Do tradicionalismo para a vida - Tuanny Prado Flores

Bom diiaa!

Voltamos hoje com mais textinho super especial na série "Do tradicionalismo para a vida".

Vamos conhecer Tuanny Prado Flores, que vem lá da 12ª RT nos contar um pouquinho sobre a sua trajetória enquanto tradicionalista :)









"Meu nome é Tuanny Prado Flores, sou jornalista e atualmente uma das colaboradoras do jornal Eco da Tradição.

Minha vida no tradicionalismo iniciou no ano 2000, quando entrei na invernada mirim do CTG Domadores do Rincão, de Sapucaia do Sul, 12ª RT, entidade essa que ficava localizada a poucos metros da minha casa. Nesse mesmo ano, poucas semanas antes do concurso interno, resolvi concorrer à Prenda Mirim. Eu estava então com 9 anos de idade, e a timidez não me permitiu falar muito com os jurados enquanto fazia meu tricô. Como disseram 'as agulhinhas insistiam em tremer'. Minha forma de comunicar maior foi com balançadas de cabeça para concordar ou discordar de algo que me era perguntado.

Mesmo assim, eu contava com horas de fitas em que minha mãe havia gravado todo o conteúdo da prova escrita, e passava muito tempo do meu dia escutado aquela narração que ela pacientemente fez. Todo esse trabalho (que foi muito mais dela do que meu) me concedeu a faixa inesperada de 2ª Prenda Mirim da entidade.

No ano seguinte, com um preparo maior, concorri novamente e aí me tornei a 1ª Prenda Mirim, porém concursos regionais ainda não estavam em meus planos.

Somente em 2005, ano em que eu não era prenda de entidade, fui indicada ao meu primeiro concurso regional, representando minha entidade como Prenda Juvenil. Eu havia passado todo o ano de 2004 concorrendo em concursos de Mais Prendada Prenda, numa época em que os temas de oral eram sorteados exatamente na hora da apresentação, sem o tempo prévio de preparação. Quando cheguei ao regional, o regulamento já havia mudado novamente, e tornado o que conhecemos hoje. Eu não era vista como favorita, na verdade, entrei para a prova escrita ouvindo o pessoal dizer que eu disputaria no máximo o 2º lugar, justamente por toda aquela timidez que eu carregava desde mirim. Mas na hora do resultado, a surpresa de conquistar o 1º lugar.

A fase de juvenil foi a que mais contribuiu para o meu crescimento pessoal. Foi o que me fez pegar um microfone e comandar eventos para prendas e patrões sem medo de falar. Hoje em dia, as pessoas nem acreditam que como mirim eu não dizia uma palavra em frente a uma comissão.

Fui prenda regional por mais duas gestões depois dessa. 1ª Prenda adulta em 2007/2008 e novamente, 1ª Prenda em 2013/2014, dessa vez representando o CPCG Gerciliano Alves de Oliveira. Em todas as três oportunidades, representei minha região na Ciranda Cultural de Prendas, fase Estadual, sendo que nas duas vezes que concorri à adulta, fiquei em 5º lugar.

No último concurso, dediquei todo meu tempo ao conteúdo da prova escrita, pois um dos meus principais objetivos era gabaritá-la, desejo que consegui alcançar.

Após esse concurso, me afastei dos eventos tradicionalistas, mas nunca deixei de atuar por seus interesses. Para meu Trabalho de Conclusão de Curso, na graduação de Jornalismo, desenvolvi um trabalho sobre como as mídias de massa que consumimos, ainda tem dificuldades de apresentar o tradicionalismo para as pessoas que não possuem conhecimento do assunto e como as redes sociais e blogs (aqui mesmo como o Cantinho Gaúcho), são importantes para a divulgação cada vez maior da nossa cultura.

Ainda na faculdade, realizei juntamente com um grupo de colegas, uma reportagem especial contando a história e a importância da Força B das danças no Enart. Reportagem que rendeu a nós o Prêmio MTG de Jornalismo.

O tradicionalismo faz parte da minha vida há 18 anos, e nesse período causou uma transformação muito grande em mim. Auxiliou-me em atividades escolares, empregos, acabou com aquela guria que colocava um papel no rosto para se esconder durante uma apresentação de trabalho e colocou no lugar uma que não se importa em pegar um microfone e ir para frente de uma câmera. Além disso, possibilitou-me conhecer pessoas e lugares incríveis, de importância história, cultural e social, e fazer amigos por todo o Rio Grande do Sul.

Este ano, retorno mais ativamente ao Movimento, agora atuando em seu veículo de comunicação, o Eco da Tradição, o que faz me sentir honrada em poder levar cada vez mais longe a nossa cultura e ajudá-la a mantê-la viva por muitos e muitos anos ainda."

terça-feira, 19 de junho de 2018

Atenção para Notas de Instrução e Diretriz de Indumentária

Desconto de Indumentária com todo material a disposição das entidades não dá, né?


Então te liga que no site do MTG tu encontras as Notas de Instrução de Indumentária referentes aos trajes de época e a Diretriz da Pilcha Gaúcha atualizada em 2017.

Prendas e Peões que estarão em poucos dias participando das Cirandas e Entreveros Regionais, e é claro, os grupos que já iniciam sua preparação de pilcha para o ENART 2018, não podem deixar de conferir e analisar cada detalhe das Notas de Instrução e da Diretriz.

Confere aqui cada uma delas:
Depois não diz que o Cantinho Gaúcho não avisou! rsrs

segunda-feira, 18 de junho de 2018

2º Rodeio Artístico Estadual do CTG Tropilha Farrapa - Resultado

Olá, amores!

Ontem foi dia de Rodeio em Lajeado/24ª RT, e apesar do frio intenso, foi lindo!
Só temos a agradecer a todas entidades que se fizeram presentes neste 2º Rodeio Artístico Estadual do CTG Tropilha Farrapa, e que abrilhantaram os palcos das Danças Tradicionais e Danças de Salão.

O Blog Cantinho Caúcho registrou mais de 4.000 fotos das Danças Tradicionais, e hoje vamos iniciar as publicações por grupo conforme a ordem de apresentação la na fanpage do Blog no Facebook - Página do Blog Cantinho Gaúcho. Fique de olho! Corre pra lá!

Neste momento tu podes conferir o resultado completo aqui no blog!
Parabéns a todos participantes e organizadores do evento!!!

Invernada Veterana do CTG Giuseppe Garibaldi

Danças Tradicionais

Categoria Pré-Mirim
1º CTG Giuseppe Garibaldi
2º CTG Chaleira Preta
3º CTG Erva Mate
4º CTG Lanceiros de Santa Cruz

Categoria Mirim
1º CTG Giuseppe Garibaldi
2º CTG Chaleira Preta
3º CTG Lanceiros de Santa Cruz
4º CTG Estirpe Gaúcha
5º CTG Querência do Arroio do Meio
6º CTG Bento Gonçalves

Categoria Juvenil
1º CTG Erva Mate
2º CTG Galpão Campeiro
3º CTG Rincão da Alegria
4º CTG Chaleira Preta
5º CTG Lanceiros de Santa Cruz
6º CTG Giuseppe Garibaldi

Categoria Adulta
1º CTG Laço da Amizade
2º CTG Estirpe Gaúcha
3º CTG Chaleira Preta
4º CTG Desgarrados
5º CTG Candeeiro da Amizade

Categoria Veterana
1º CTG Giuseppe Garibaldi
2º CTG Desgarrados
3º GAN Anita Garibaldi
4º CTG Chaleira Preta

Danças Gaúchas de Salão

Categoria Pré-Mirim
1º Rafael Schuster e Betina Ruppenthal
2º Victor da Cunha e Luana Schimuneck
3º Gabriel Bartz e Nicole Kohls
4º Luis Artur Rodrigues e Ana Clara Pereira

Categoria Mirim
1º Bernardo Toss e Maria Eduarda Cendron
2º Kauã S. Cavalheiro e Vitória Cendron
3º Bruno Caovilla e Emanuele Roso
4º Willian Otte e Mahara Lemos
5º Israel dos Santos e Amanda Araújo
6º Mateus Leoblein e Amanda Fagundes
7º Pedro Benicá Cendron e Letícia Valliatti
8º Pedro dos Santos e Amanda Bart
9º Gustavo Kurz e Ana Júlia dos Santos

Categoria Juvenil
1º Arthur de Quadros e Bianca Teffili
2º Vinicius Gavenda e Nicoly Bresolin
3º Nestor de O. Jr e Amanda Tim Martim
4º Ruan Barros e Analice Severo
5º Nestor de O. Jr. e Amanda Tim Martim

Categoria Adulta
1º Luis Arruda e Jéssica Bresolin
2º Gabriel Becker e Laura Panzer
3º Hamilton do Amaral e Ariane Almeida
4º Jefferson Costa e Rafaela Almeida
5º Augusto Pessi e Alexia Nicolini
6º Luis Bruxel e Mônica Wermeier
7º Denis Pereira e Suellen Ferreira
8º Marcelo da Luz e Júlia Quadros

sexta-feira, 15 de junho de 2018

2ª Prenda Juvenil do Rio Grande do Sul - Nathália Yasmin Gregoski

Bom dia, sexta *-*

Hoje vamos conhecer a trajetória tradicionalista de Nathália Yasmin Gregoski, que vem lá da 7ª Região Tradicionalista e nos representa até maio de 2019 como 2ª Prenda Juvenil do Rio Grande do Sul.


"É com grande alegria que saúdo a todos os leitores do Blog Cantinho Gaúcho. Meu nome é Nathália Yasmin Gregoski, tenho 17 anos e sou natural de Passo Fundo, a Capital do Planalto Médio, cidade na qual resido até hoje. Atualmente, curso o 1º nível de Fisioterapia na Universidade de Passo Fundo.

Ingressei no tradicionalismo aos 9 anos de idade, instigada pelas invernadas artísticas que ensaiavam na Escola Jerônimo Coelho, onde cursei meu ensino fundamental. Nas apresentações de danças tradicionais, chamava-me a atenção não somente a beleza dos sarandeios e sapateios, mas também o espírito de companheirismo que emanava dos grupos. Desta forma, dei meus primeiros passos neste Movimento através da Invernada Mirim do Departamento Tradicionalista Industrial.

No ano de 2012, passei a representar o CTG Dom Luiz Felipe de Nadal, entidade que integro até os dias atuais. A partir daí, passei a manter um contato maior com o Departamento Cultural da entidade, participando dos eventos culturais promovidos pelas Prendas e Peões do CTG. Acompanhei o Concurso Regional, em 2013, e foi então que nutri um desejo de representar a minha entidade como Prenda de faixa.





Conquistei, primeiramente, o título de 1ª Prenda Juvenil do CTG Dom Luís Felipe de Nadal 14/15. Após um ano de trabalho em prol de nossa causa, de muito estudo e compartilhando o sonho de representar nossa Região com meus colegas de Gestão, conquistei o título de 2ª Prenda Juvenil da 7ª RT 15/16. Foi um ano inesquecível onde obtive muitos aprendizados, e percebi a tamanha magnitude e responsabilidade que havia por detrás daquele cargo. Sem dúvida, o legado da amizade foi o que prevaleceu. Ganhei duas irmãs de causa e coração, Alessandra e Tamara, que foram fundamentais para meu retorno aos palcos da Ciranda.

Novamente representando minha entidade em 2016, como 1ª Prenda Juvenil, retomei a intensa rotina de estudos e trabalhos nesta nova Gestão, sempre contando com apoio de muitos. A conquista do título de 1ª Prenda Juvenil da 7ª RT 17/18 proporcionou-me muitas alegrias e ensinamentos. O caminho até a 48ª Ciranda Cultural de Prendas, fase estadual, foi árduo. A conclusão do ensino médio e o iniciar do ensino superior demandou muito tempo e dedicação, e a conciliação entre os estudos para a Ciranda e ensaio para as demais provas mais os estudos acadêmicos foram um grande desafio. Porém, o apoio e contribuição de amigos e familiares sempre me motivaram a seguir em frente. Creio que quando há paixão pelo que almejamos e pelos nossos sonhos, nem os caminhos mais sinuosos tornam-se obstáculos para que desviemos de nossa conduta.






Estar na 48ª Ciranda Cultural de Prendas, em sua fase estadual, foi um lindo sonho que concretizou-se. Viver intensamente cada momento, sentir a magia que só a Ciranda emana foi incrível e inesquecível. Ao anunciarem meu nome como 2ª Prenda Juvenil do Rio Grande do Sul, senti que meu sonho havia se tornado real, em sua plenitude. Jamais poderia encontrar palavras que traduzam tamanha emoção e alegria que senti naquele momento. Estar em uma Gestão Estadual, juntamente com as minhas parceiras de sonho, Ester e Tamara, é uma alegria imensa. Contemplando os passos que dei até hoje, tenho o sentimento de dever cumprido. Pude superar inúmeras provações, conquistei amigos especiais e adquiri conhecimento. Sinto imensa gratidão por todos que caminharam ao meu lado. Em especial, meus pais, que sempre foram a base de tudo e prestaram imensurável incentivo ao longo destes anos. Esta força, advinda deles, sempre me motivou e me manteve firme, sem desistir dos meus sonhos.

Minhas expectativas para a Gestão de Prendas e Peões do RS 18/19 são as melhores. Sei que são jovens comprometidos com a causa tradicionalista e espero que possamos desempenhar, juntos, um grande trabalho na representação da juventude do Rio Grande do Sul e na preservação de nossas tradições. Às Prendas e Peões que carregam consigo este lindo sonho, nunca desistam do que realmente almejam. Aproveitem cada passo deste caminho, desfrutem de cada aprendizado e sejam felizes a cada instante. Para finalizar, gostaria de deixar um verso pelo qual tenho grande apreço:

'Horizontes...
Ah, horizontes são pequenos pra quem nunca para,
Querendo mais do que a visão alcança...
Alimentando a sublime esperança de encontrar o ouro puro das searas
Que esperam ricas num confim do mundo,
Dando fortuna aos que souberam crer.'

Gostaria de agradecer, especialmente, à Carolina Bouvie, nossa querida madrinha. Obrigada pela oportunidade de podermos compartilhar um pouquinho de nossa trajetória no Blog Cantinho Gaúcho, que auxilia tantas Prendas e Peões. É uma honra e alegria muito grande.
Estou à disposição de todos, contem sempre comigo!

Com carinho,
Nathália Yasmin Gregoski
2ª Prenda Juvenil do Rio Grande do Sul 2018/2019"

quinta-feira, 14 de junho de 2018

2º Rodeio Artístico Estadual do CTG Tropilha Farrapa - Ordem de apresentação

CTG Tropilha Farrapa, da cidade de Lajeado - 24ª RT, estará realizando seu 2º Rodeio Artístico Estadual neste domingo, 17 de junho, no Parque do Imigrante (local onde também será realizada a 3ª Inter-Regional do ENART neste ano de 2018).

A programação tu podes conferir neste link: 2º Rodeio Artístico Estadual - Programação.

Segue ordem de apresentação:

DANÇAS TRADICIONAIS
Na ordem Xirú/Veterana - Mirim - Pré-Mirim - Juvenil - Adulta
As 8h 30min entra o 1º grupo na pista. Haverá pequeno intervalo para almoço!






DANÇAS GAÚCHAS DE SALÃO
Na ordem Juvenil - Adulta - Pré-Mirim - Mirim - Xirú
As 8h inicia o 1º casal.






Muito sucesso a todos!
Estarei lá fotografando as Danças Tradicionais... caprichem na interpretação ;)

Abraços!

Fui entrevistada pelos meus seguidores do Instagram

Bom dia, bom diia!!!

Como volta e meia publico algumas entrevistas suuuper bacanas aqui no blog, pensei que seria interessante para os meus seguidores e leitores aqui do blog também conhecerem um pouco mais sobre a minha vida tradicionalista.

Sendo assim, pedi lá no Instagram (se tu ainda não me segues por lá, corre pra @carolina_bouvie) que meus seguidores fizessem perguntas sobre a minha trajetória no Movimento, na promessa de escolher dez destas perguntas pra responder em um post aqui *-*

Adorei a participação de todos!
Espero que vocês também gostem ;)


Com quantos anos começou teu interesse pela tradição gaúcha? @daraheloi
Meu berço é Santa Catarina, e vim morar no Rio Grande do Sul com onze anos. Filha de gaúchos, eles sempre fizeram questão que eu gostasse das tradições de nosso Estado, e assim sendo me levaram pra fazer um curso de Danças de Salão, junto de meu irmão. No início não quis muito, confesso (idade da "bobeira" rsrsrs), mas depois que iniciei não parei mais. Logo estava na invernada juvenil, concorrendo a prenda... eu tinha uns treze anos na época.

Teve quantos títulos conquistados? Quais são eles? @analuiza.tier
Em minha caminhada como Prenda de Faixa, fui por três vezes 1ª Prenda do CTG Querência do Arroio do Meio (2003/2004, 2004/2005 e 2008/2009), Mais Prendada Prenda da 24ª RT (2009), 1ª Prenda da 24ª RT (2009/2010), e 1ª Prenda do DTG General Canabarro (2012/2013). Obtive algumas conquistas também no Departamento Artístico, sendo campeã do Rodeio Artístico Regional nas Danças Tradicionais em 2012, 2015 e 2016.

Como tu te preparavas para os concursos? Ainda estudava (ensino médio ou superior) quando participou dos mesmos? Como conciliava? @gabidequadros
Sim, quando concorri a Prenda Regional e Estadual já estava na graduação. Fazia poucas cadeiras, e no semestre que antecedeu a Ciranda Estadual, tranquei tanto por falta de dinheiro pra conciliar a mensalidade da faculdade com os gastos da Ciranda, quanto para ter mais tempo de elaborar os projetos, participar de eventos e estudar. Pra conciliar é preciso muito foco, e como muito bem citou a Dona Gilda na Ciranda em Campo Bom, também acredito que o segredo é a Prenda querer, e querer muito. Aos pouquinhos vamos nos organizando e aprendendo a forma como lidamos melhor com os estudos e os ensaios... e é preciso abrir mão de muita coisa também. Mas no fim todo esforço vale a pena... e tanto faz se é com faixa nova ou não. Conhecimento nunca é demais!

1ª Prenda da 24ª RT - 2009/2010


40ª Ciranda Cultural de Prendas - Santa Maria/2010

Como tu estudou para concorrer na Ciranda Estadual? Tens alguma dica de estudo para as prendas que estão se preparando para concorrer na região? @gcschwalm
Tentei estudar o máximo de material da bibliografia, peguei livros em bibliotecas de universidades, na biblioteca pública do meu município e cidades vizinhas, e com amigos tradicionalistas. Pesquisei muito para a Mostra e optei por um assunto que já estivesse inserido no meu dia a dia. Ensaiei a artística, tentei organizar meu tempo de estudo, praticar redação, prova oral... na verdade não existe um segredo. Cada candidato deve perceber como lida melhor com os estudos, e na sua organização deve encontrar um tempo pra conciliar a preparação de todas as provas. Todas são importantes, e merecem muita atenção nos mínimos detalhes.

Como surgiu a ideia de criar o blog? @r_djuly
Em 2009, quando ainda era Prenda Regional, tinha muita dificuldade em encontrar os materiais de estudo indicados pelo MTG. A única maneira era comprando, mas os gastos já eram tantos que não havia condições. Resolvi criar o blog pra compartilhar materiais, divulgar alguns eventos, principalmente aqui na região, e acabou que aos poucos o Estado inteiro já estava conhecendo o Blog Cantinho Gaúcho. Com o tempo o conteúdo foi aumentando... entraram entrevistas, cobertura de alguns eventos, muuuita divulgação, e graças a Deus o crescimento só aumenta! Estou muito feliz, só tenho a agradecer pela receptividade de todo Rio Grande. Ano que vem estarei comemorando dez anos de Cantinho Gaúcho!

O que te fez amar o Rio Grande do Sul e a nossa cultura? @duanearend
Como citei anteriormente sou filha de gaúchos, entrei no CTG pra fazer um curso de danças e não saí mais. Com certeza o que mais me prendeu no Movimento estes anos todos foram as grandiosas amizades que fiz, e também o conhecimento que adquiri. O fato de sermos tradicionalistas ativos nos faz geradores de opinião, agentes da sociedade, e líderes em diversos aspectos, fazendo com que a nossa vida "fora" do tradicionalismo seja "pra frente". E se for pra falar do Rio Grande do Sul e o que me encanta nele, é melhor nem começar, senão não paro nunca mais de escrever. hahaha Mas resumindo, amo nossa história, me orgulho da nossa cultura, e sou grata por viver em um Estado tão lindo como o nosso.

ENART 2012 - Força A

ENART 2015 - Força B

Dançou durante muitos anos? Em qual CTG? @amandascalconbittencourt
Dancei de 2001 a 2016, foram 15 anos de muitas alegrias, conquistas e principalmente amizades que levo pra vida. Iniciei minha trajetória nos palcos das Danças Tradicionais no CTG Querência do Arroio do Meio, na categoria Juvenil, e nesta entidade permaneci por 10 anos. Quando, já na categoria adulta e com o sonho de dançar o ENART, percebi que o grupo estava limitado e que dificilmente chegaria a Santa Cruz do Sul, tomei a decisão de trocar de entidade. Fui em 2012 para o DTG General Canabarro, em Teutônia, onde meu namorado e vários amigos já dançavam, e no mesmo ano classificamos para a final, na Força A. Que momento único! Inesquecível! Que sonho!!! No ano de 2014 a entidade encerrou suas atividades, então em 2015 (eu e vários deste grupo de amigos, a maioria residente em Lajeado) resolvemos nos associar no CTG Tropilha Farrapa, entidade da nossa cidade, Lajeado. Ali dancei em 2015 e 2016, sendo duas finais do ENART, na Força B. Foi lindo, especial demais... mas como a aposentadoria chega pra todos um dia - rsrsrs -, resolvi que era hora de parar. No final de 2016 me despedi dos palcos com todo carinho e amor, levando comigo uma história que muito me orgulha.

Durante as tuas gestões como prenda, teve algum momento que pensou em desistir do Movimento organizado? Porque? @biancazabiela
Não, nunca. Por mais que as vezes não consigamos alcançar nossos objetivos, ou então nos decepcionamos com algumas pessoas ou atitudes, o amor pelo nosso Estado e cultura é sempre maior. Acredito que aos pouquinhos podemos conquistar nosso espaço, e fazer a nossa parte contra o que nos incomoda. Tenho meus ideais, meus valores, e eles, unidos a todo crescimento que tive como pessoa, sendo tradicionalista, nunca me fizeram desistir do Movimento.

O que tu pensas sobre o Movimento Tradicionalista Gaúcho fora do Estado do RS? Tens alguma noção do tamanho do trabalho dos MTG's dos outros Estados? @e_mmello
Tenho uma noção, mas bem pequena, confesso. Sei que existem inúmeras entidades em outros Estados e até países, mas nunca me ative muito a estudar e conhecer a fundo o trabalho destas entidades. Falha minha... ou talvez falha nossa, gaúchos que estão tão envoltos com o Movimento em nosso Estado e não percebem a grandiosidade do Movimento também fora dele.

Tens algum sonho que ainda pretende realizar no meio tradicionalista? @laufilter
Essa pergunta é bem difícil... já realizei grandes sonhos e sou eternamente feliz por isso. Mas acredito que hoje o que eu mais espero, de verdade, é que tenhamos um Movimento com mais amor e menos brigas de ego! Mais amizades sinceras e menos interesses, mais voluntariado e menos cobiça...

Noivo tradicionalista - dez anos de amor
48ª Ciranda Cultural de Prendas - Campo Bom/2018

Que momento!
Caroline Scariot - 2ª Prenda do Rio Grande do Sul 2017/2018
Jéssica Herrera - 1ª Prenda do Rio Grande do Sul 2018/2019
48ª Ciranda Cultural de Prendas - Campo Bom/2018

Como tu colaborou na preparação das nossas Estaduais, Carol e Jéssica? @nandazart
Já conhecia as meninas a alguns anos (em 2010, na Ciranda Regional em que fui anfitriã, elas concorreram na categoria Mirim e Juvenil *-*) mas foi no ano de 2014, durante a preparação da Jéssica para mais um Regional, que me aproximei mais. No ano de 2015 passei a integrar a mesma entidade que elas, e aí sim a amizade e o carinho se fortaleceram. Na verdade acredito que a minha colaboração sempre tenha sido mais psicológica, conversávamos MUITO, trocávamos ideias, e eu era aquela que xingava quando via uma delas em rede social na véspera do concurso... rsrs. De concreto o que fiz foi exigir que a entidade adquirisse toda a bibliografia indicada pelo MTG, na condição de eu aceitar ser Coordenadora do Dep. Cultural, na gestão 2015/2016 da entidade. Acho que deu resultado, né? Faço questão de citar que o mérito é todo delas (essas gurias são muito dedicadas!!!) e das famílias que sempre se envolveram dando todo o suporte a elas. Fiz 1% perto da imensidão que elas e suas famílias fizeram por estes dois títulos Estaduais que tanto nos orgulham.

Tem ideia de começar com um canal no youtube? @santossgio_
Por ora não. É necessário um bom investimento, e se é pra fazer, quero fazer bem feito. Teria que comprar iluminação, microfone (só tenho a câmera, que comprei na véspera do ENART ano passado, uma Canon T5) e também precisaria aprender a editar, ou contratar alguém. Tudo isso demanda grana e tempo que, infelizmente, não tenho no momento.

Inúmeras são as realizações e os momentos felizes que temos ao trilhar um caminho dentro do Movimento... Quando foi que atingiste maior pico de felicidade? Se tu pudesse voltar em alguns dos momentos que viveu, qual seria? Qual motivo te faz ir cada vez mais atrás de incentivos e inspirações para os apreciadores do teu blog? @beta_castilhos
Pra encerrar, vamos de muitas perguntas em uma só... :P
Realmente, muitas são as alegrias! É bem difícil escolher um momento só... Foi emocionante demaaais estar no palco da Força A, foi inesquecível estar em uma Ciranda Estadual como concorrente, e também como Madrinha, mas acredito que o pico de felicidade se deu com as conquistas da Carol e da Jéssica em âmbito Estadual. Incrível como realizar sonhos em outras pessoas possa ser tão emocionante! Foi surreal! Não contive as lágrimas, tremi, gritei... Mas se eu pudesse voltar em algum destes momentos e reviver, seria o ENART de 2012. Estar naquele palco é mágico! São 20 minutos de pura adrenalina e sorriso bobo... São meses de dedicação extrema, poucas horas de sono, visitas raras a amigos e família, mas que se resumem em um sonho inesquecível durante aqueles minutos no palco. E sobre o blog, o carinho que recebo todos os dias é tão grande que só posso retribuir mantendo o blog atualizado sempre com bons conteúdos! Essa é a finalidade dele, é pra isso que me dedico todos os dias.

Eu falei que seriam dez perguntas... mas foram treze. Sorry! haha
Adorei a participação de todos ♥
Muito obrigada!

Não selecionei todas perguntas pois daria um post enorme (como se este já não estivesse rsrs), mas prometo que se gostarem podemos fazer mais vezes!

Um ótimo restinho de semana... e até logo ;*

quarta-feira, 13 de junho de 2018

Do tradicionalismo para a vida - Vera Lúcia Menna Barreto

Bom dia queridos!

Hoje trago com muito carinho mais uma participação em nossa série "Do tradicionalismo para a vida", onde resgatamos histórias de Prendas e Peões que muito fizeram pelo nosso Movimento, resgatando trajetórias de muito valor e grandes ensinamentos para nossa juventude.

Se é "Unindo gerações para construir o amanhã" o nosso tema, aqui a gente pratica ele na raiz!

Vamos conhecer Vera Lúcia Menna Barreto, que representou o Estado como 2ª Prenda do Rio Grande do Sul na gestão 1979/1980.

2ª Prenda do RS

1ª Prenda da 1ª RT

Tradicionalista desde a infância

Desfile Semana Farroupilha em Viamão - 1977

Antiga sede do MTG


Atualmente Patroa do CTG Tiarayu, com a filha Ana Mariah

"Chamo-me Vera Lúcia Menna Barreto, sou professora de Matemática e Pós-graduada em Alfabetização, aposentada pela Prefeitura Municipal de Porto Alegre.

Iniciei minha caminhada tradicionalista no ano de 1962, ano de meu nascimento, quando minha família participou da fundação do CTG Tiarayú. Meu avô colocou o primeiro esteio do galpão, meu tio foi o primeiro Patrão e meu pai Patrão anos mais tarde.

Em 1977 fui Primeira Prenda do CTG Tiarayú. Em 1978 participei do Concurso da Primeira Região Tradicionalista e me consagrei 1ª Prenda.

Em 1979, no 24º Congresso Tradicionalista Gaúcho, na cidade de Bagé, participei do Concurso Estadual de Prendas, representando a minha 1ª RT. Classifiquei-me em 2º lugar. Recebi do Presidente do MTG, o Sr. Rodi Pedro Borghetti, a faixa de 2ª Prenda do Rio Grande do Sul. Pela primeira vez tínhamos uma segunda Prenda. Muito me orgulhei de representar o Movimento por todo Rio Grande na época, como Prenda Estadual.

Mas o principal foi o legado que me foi deixado. Tive a oportunidade de crescer e aprender com pessoas que foram fundamentais em minha caminhada tradicionalista. Experiências que utilizo em minha vida até hoje. Aprendi a valorizar e amar o que me pertence e tenho muito que agradecer a todos que me ensinaram especialmente a meus pais.

E agradeço também pelos ensinamentos que a vida vem me proporcionando com os jovens que ao longo desta, fazem parte de minha caminhada. Prendas e Peões que trabalharam ao meu lado quando Diretora Cultural de minha Entidade e da Primeira Região Tradicionalista por sete anos. A todos vocês eu agradeço de coração pelo carinho.

Atualmente sou conselheira do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre, Conselheira da Fundação Cultural Gaúcha do MTG e com muito orgulho, Patroa do meu CTG Tiarayú, legado que me foi deixado e considero meu mais novo desafio."

terça-feira, 12 de junho de 2018

5ª RT realiza Regional do ENART nos dias 07 e 08 de julho

Nos dias 07 e 08 de julho acontece na cidade de Cachoeira do Sul o 6º Rodeio Artístico da 5ª RT (fase Regional do ENART) e também o 4º Rodeio Artístico do CTG Os Gaudérios, na sede da entidade.

Maiores informações estão nos folders abaixo, e a ficha de inscrição, assim como o regulamento, podem ser encontrados na página do CTG Os Gaudérios no facebook: Fanpage CTG Os Gaudérios

Agradeço a prenda Milena Golbeich Bona - 1ª Prenda Juvenil do CTG Os Gaudérios,
pelo envio do chasque.

Participem!!!



1ª Prenda Juvenil do Rio Grande do Sul - Cristina Kunzler Diemer

É dia de conhecermos a história tradicionalista de Cristina Kunzler Diemer, que conquistou o título de 1ª Prenda Juvenil do Rio Grande do Sul na fria madrugada de 20 de maio, em Campo Bom.

Essa linda - que mais parece uma boneca - hoje nos conta um pouquinho da sua trajetória e nos mostra que ter persistência nos sonhos é mais do que necessário... e que dedicação e conhecimento nunca são demais!


"Saudações tradicionalistas!
Sou Cristina Kunzler Diemer, tenho 17 anos, natural de Três Passos, curso o 3º Ano do Ensino Médio, no Instituto Estadual de Educação Érico Veríssimo. Nasci em 26 de abril de 2001, filha de Giovani Diemer e Marcia Diemer, sempre morei em Três Passos, represento o CTG Missioneiro dos Pampas, de minha cidade, a 20ª RT e atualmente sou a 1ª Prenda Juvenil do Rio Grande do Sul.

Iniciei minha caminhada tradicionalista com 7 anos, dentro de minha entidade, levando toda família para o meio. Inicialmente participei da invernada mirim, mas apenas com 12 anos resolvi participar da minha primeira Ciranda Cultural de Prendas, na qual conquistei o título de 1ª Prenda Mirim do CTG Missioneiro dos Pampas.

Em 2014, participei novamente da Ciranda interna, iniciando na categoria juvenil, onde representei meu CTG na 46ª Ciranda Cultural de Prendas Fase Regional e Estadual, foi então que entendi a grandiosidade de ser uma Prenda Estadual, muito aprendi com esta experiência.




Retornando para minha entidade com a determinação de ser uma Prenda Estadual, e poder um dia representar o amado Rio Grande do Sul, inicie uma nova caminhada, na 48ª Ciranda Cultural de Prendas fase interna, Regional e finalmente Estadual.

No decorrer de minha caminhada Tradicionalista, bem como, em minha vida, minha família é meu alicerce, minha referência, sempre tive grandes exemplos, como meu Bisavô, Joaquim Diello, um Tradicionalista atuante e comprometido com a comunidade, pessoa de grande humildade e conhecimento, que muito me ensinou.

Tendo a certeza de que para ser uma Prenda de Primeira, é necessário termos muita responsabilidade e comprometimento com nossas ações dentro do tradicionalismo, minha preparação para Ciranda se deu com muito estudo, ensaios, pesquisas, entrevistas, leituras, procurando cada vez mais ampliar meus conhecimentos, buscando contribuir com as Prendas e Peões da minha entidade e Região, nos eventos e projetos desenvolvidos junto com a Gestão e os CTGs.

Desta forma contei com o apoio de várias pessoas da minha família, de minha entidade, região, e professores que me orientaram, pois acredito que não somos nada sozinhos, precisamos uns dos outros para que possamos crescer. Estive sempre cercada de pessoas que me incentivaram e sonharam comigo, me ajudando no relatório, na mostra folclórica e na artística, mas acima de tudo, o fundamental é ter comprometimento, muito esforço, dedicação e principalmente estudar. Acredito que o segredo para ser uma Prenda Estadual seja a responsabilidade, estudo e a humildade.



A 48ª Ciranda Cultural de Prendas com certeza foi a Ciranda dos meus sonhos, não só por ter conquistado o título de 1ª Prenda Juvenil, mas sim por ter dado o melhor de mim, por ter tantas pessoas sonhando junto comigo, de poder ser o orgulho da minha família de sangue e tradicionalista, e pelas inúmeras amizades que conquistei dentro deste sonho. Esse sim foi o melhor resultado.

Sei que um ano passa muito rápido, e a gestão tem uma grande responsabilidade em representar o Estado do Rio Grande do Sul, espero que até maio de 2019 possamos realizar belíssimos trabalhos em prol do tradicionalismo e da sociedade como um todo. Que possamos firmar grandes laços de amizades, e é claro, auxiliar o máximo de prendas e peões, quer sejam de entidades ou regiões, pois todos nós já passamos por esta caminhada em busca de um sonho.

Enfim, espero que nós, a gestão 2018-2019 possamos muito bem representar a juventude tradicionalista. Contem sempre conosco.




Deixo aqui um pouco da minha história e dos meus sonhos. Agradeço a todos que me apoiaram e me incentivaram, aos meus pais, entidade, região e professores, e principalmente a Deus, sem esse alicerce com certeza eu não seria nada. A vocês minha eterna GRATIDÃO.

E as prendas que buscam esse sonho, não desistam, sonhem alto e estudem muito, dediquem-se aos seus objetivos, pois mesmo com todo auxilio, apenas vocês têm o poder de concretizar seus sonhos. E para o que precisarem estarei aqui, afinal eu sei bem como é a preparação e a tensão para uma Ciranda de Prendas.

Por fim gostaria de deixar os meus sinceros agradecimentos a Carolina e ao Blog Cantinho Gaúcho pela oportunidade de contar um pouquinho da minha história.

Deixo uma frase que me acompanhou ao longo desta caminhada e espero que possa servir de inspiração para muitas prendas.

'A lei da mente é implacável.
O que você pensa, você cria;
O que você sente, você atrai;
O que você acredita, torna-se realidade.'

Com carinho
Cristina Kunzler Diemer,
1ª Prenda Juvenil do Rio Grande do Sul 2018/2019"

Cristina, muito obrigada pela participação aqui no Cantinho.
Tenho certeza que o Rio Grande está muito bem representado por teu sorriso e dedicação! Tens uma alma iluminada e merecedora de lindas conquistas... és exemplo pra nossa juventude tradicionalista, que certamente está em boas mãos junto a ti e tuas colegas de gestão.

Mais uma vez, parabéns! ;*