sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Não somos gaúchos de setembro

Não, não somos.
SOMOS Tradicionalistas, e não apenas ESTAMOS.

Somos defensores de uma cultura, de uma história, de um folclore tão esplêndido, que as vezes não parece caber em uma só vida como gaúchos de fato.

Não queremos olhares assustados quando saímos de pilcha na rua "sem motivo".
E não, não quer dizer que tem fandango ou rodeio quando me pilcho, como os vizinhos as vezes perguntam.
Não sou um ET, não precisa olhar desse jeito.

Devemos lutar, juntos, por mais naturalidade... porque enfim, moramos ou nascemos no Rio Grande do Sul, e a nossa história requer que a honremos desta maneira verdadeira, sadia, gostosa.

Aos gaúchos "setembrinos", parabéns por pelo menos tentar.
Mas que tal tentar ser gaúcho de fato, nos outros onze meses do ano também?

Escolas, nos procurem o ano todo. Sabia que a rotina dos CTG é praticamente de janeiro a janeiro?
Prendados estudando, organizando eventos e palestras, invernadas ensaiando, faça chuva ou faça sol, faça frio ou calor escaldante...
Aí chega a Semana Farroupilha, e não há horas nos sete dias pra atender a todos.
Uma pena, porque gostaríamos, de verdade.

Ficamos imensamente felizes pelos convites, e  pela procura de nossa arte, claro, mas nos outros onze meses também estamos esperando por vocês. Estamos prontos pra lhes atender, sim. É só chamar!

SOMOS Tradicionalistas, e não apenas ESTAMOS, na Semana Farroupilha.
Queremos ser respeitados por tal fato, queremos que nos olhem com orgulho por representarmos uma bandeira que também é tua. E não precisamos ouvir "Mas que gaúcha/o, tchê" quando saímos pilchados na rua, pra saber que alguém gostou. É só nos olhar e achar normal. Bem simples!

Muito obrigada a todos os gaúchos e gaúchas que visitam nosso Blog.
Aos que são apenas simpatizantes de nossa tradição, meu muito obrigada também.

É uma honra ajudar a plantar um pouquinho de amor pelo Rio Grande no coração de cada um...
E agora, vamos aproveitar nossa Semana Farroupilha, porque logo logo ela tá chegando ao fim!
Se gostou do textinho, avalia aqui embaixo, curte, compartilha com teus amigos.
Vamos juntos semear ainda mais este amor! s2


Um abraço apertado, e até logo ;*

9 comentários:

  1. Ola, sou paulista dançarino de CTG e a cada dia um pouquinho mais apaixonado pela cultura e folclore sulino. Este seu é lindo e compartilharei com o meu CTG. Abc um quebra costela do tamanho do Rio Grande.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenham gostado! Muito obrigada!!!

      Excluir
  2. Olá, Carolina
    Belíssimo e inspirado texto. Diz muitas verdades ! Nós, sulistas do Paraná, de mesma alma guerreira, também lutamos pelo mesmo ideal tradicionalista.
    Parabéns pelo texto.
    Abraços !!

    ResponderExcluir
  3. Sou Gaúcho. Sou missioneiro e aquerenciado em Alvorada (RS). Por opção, faz nove anos que abandonei todas as calças. Visto bombachas de segunda a segunda. No trabalho, no CTG, na santa missa, na família, enfim, em todos os lugares desta terra que chamamos de mundo.

    Levei este chasque para o blog do programa Gritos do Quero Quero. E transformei em áudio e vai para o programa Show da Comunidade da Rádio Acácia FM de Alvorada, que vai pro ar neste 21/09/16, das 20 às 22h. Para escutar, abra as porteiras clicando em www.acaciafm.com.br ou aplicativo para celular (Radiosnet).

    O programa Gaúcho Gritos do Quero Quero apresento aos sábados na mesma emissora, das 8 às 10h.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só tenho a agradecer pelo carinho! Fico feliz em saber que meus ideais também são os ideais de tantos gaúchos! Obrigada pelo apoio e divulgação de sempre!!!

      Excluir
  4. Parabéns Carolina, carinhosamente conhecida por Cacá. Fico deveras feliz quando vejo pessoas jovens se manifestando com tamanha felicidade somente por fazer parte deste Movimento que modifica comportamentos e que mantém acesa uma Chama original por muitos anos. A hist´ria se perpetua no tempo, alguns encurtaram lenços, estreitaram bombachas e outras cozitas mais, mas o Gaucho continua o mesmo, a Chama Crioula continua a mesma, o cavalo e as encílhas continuam a mesma, alguns assassinaram rítmos musicais. E a Prenda? Bueno essa claro que modificou. Ela estuda mais a nossa história, usa Faixa esbanja beleza sem tirar a originalidade. Como bem disseste, tudo isto é o ano inteiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um orgulho pra mim ter o Senhor como admirador das minhas palavras. Tu és um exemplo de dignidade, ética e moral no tradicionalismo, e fico honrada com as tuas palavras. Muito obrigada pelo carinho de sempre! Um forte abraço.

      Excluir
  5. Sensacional!

    Perfeito e oportuno!

    Abraço ♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que as minhas sinceras palavras representem as ideias de vocês também! Obrigada pela visita, e pelo carinho. Abraços!

      Excluir